Estação Santa Efigênia, na Taquara, Zona Oeste do Rio - Foto: Reprodução

Em meio à retomada da circulação do BRT Rio após uma segunda-feira (01/02) de paralisação dos serviços devido à insatisfação dos funcionários por uma possível redução em seus respectivos salários, a estação Santa Efigênia, pertencente ao corredor Transcarioca, foi depredada durante a madrugada desta terça (02/01) e precisou ser fechada. A estrutura do local e a bilheteria foram destruídas. Agora, a opção mais próxima para os passageiros é a estação Merck, a cerca de 100 metros dali. Com o fechamento da Santa Efigênia, são 48 estações que estão fora de operação por causa de ações de vandalismo e furto e violência.

No mesmo corredor, a estação Praça do Bandolim foi reaberta após passar por reforma. A estação estava fechada desde março como medida preventiva para enfrentar a pandemia de Covid-19 também havia sido depredada por criminosos. Com ela, já são 38 estações reformadas, recuperadas ou que receberam melhorias nos últimos 13 meses.

A reforma da estação Praça do Bandolim incluiu nova pintura, iluminação interna com luminárias de LED e externa, com refletores, bilheteria, vidros novos e nova programação visual. Apesar da grave situação financeira – entre março e janeiro de 2021 a empresa teve perdas de receita de R$ 200 milhões, o BRT Rio está trabalhando para seguir com o cronograma de reforma de estações. A entrega dessas estações faz parte do esforço do BRT Rio para prestar um serviço com mais conforto e segurança aos passageiros, e conta com o apoio da população para mantê-las em boas condições de funcionamento.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui