Foto: Divulgação

Entidades relacionadas ao turismo em Cabo Frio assinam a campanha “Cabo Frio continua de braços abertos”. O objetivo é reforçar que a cidade permanece seguindo todos os protocolos de segurança para a contenção da Covid-19. Meios de hospedagem, restaurantes, bares e comércio em geral continuam funcionando e respeitando na íntegra as determinações do Decreto Municipal 6.413, de 11 de dezembro de 2020. 

Entre os assinantes da campanha estão: Convention Bureau, Associação de Hotéis de Cabo Frio e do Estado do Rio, Acia (Associação Comercial, Industrial e Turística de Cabo Frio), ACIRB (Associação da Rua dos Biquinis), Associação dos Passeios de Barco, Conselho Municipal de Turismo, Grupo Luta pelo Comércio, Costa do Peró, Amigos do Peró e Asaerla (Associação de Arquitetos e Engenheiros da Região dos Lagos). A união das entidades pretende mostrar aos turistas que há segurança na região e atrair as pessoas para cidade, que costuma ser bastante frequentada durante o verão.

Praias, atividades de lazer e esportivas estão liberadas, exigindo o cumprimento das regras de segurança como uso de máscaras e distanciamento social. Além disso, desde a última segunda-feira, 14/12, o Aeroporto Internacional de Cabo Frio voltou a receber voos domésticos da empresa Azul, provenientes de Belo Horizonte e São Paulo, principais destinos emissores de turistas para a região. Todas as recomendações sanitárias estão sendo adotadas nos voos e no aeroporto.

As principais determinações relacionadas às atividades turísticas do Decreto, que pretende promover a segurança e a saúde de moradores e turistas, além da economia da cidade, são:

  • Uso obrigatório de máscaras de proteção facial por moradores e turistas em todos os espaços públicos e privados;
  • Permitido o acesso às praias e o banho de mar, desde que observadas as normas de distanciamento social e a utilização de máscaras de proteção facial. As barracas funcionam entre 7h e 18h, podendo alugar até dez conjuntos de guarda-sol, mesa e cadeira;
  • Permitida a prática de esportes individuais ao ar livre e a prática de atividades náuticas como surfe, body board e canoagem (individual e em equipe). Também está liberado o uso de praças e calçadões para lazer e esportes, respeitando o uso de máscara e o distanciamento
  • Meios de hospedagem funcionam com até 50% da capacidade máxima e são proibidas as hospedagens em edificações residenciais destinadas ao recebimento de grupos de turistas e imóveis de aluguel de temporada;
  • Bares e restaurantes funcionam todos os dias até 1 hora da manhã, limitando a capacidade em 50% e respeitando o distanciamento entre as mesas;
  • Shoppings centers funcionam entre 10h e 23h, limitando as vagas de estacionamento em 50% da capacidade;
  • Barreiras sanitárias funcionam 24 horas por dia em pontos estratégicos para controle e acesso de veículos de turismo e de fretamento;
  • Estão proibidos os passeios turísticos e recreativos de passageiros denominados City Tour, executados em veículos adaptados como “Trenzinhos e Jardineiras”; assim com os serviços e atividades de transporte de passageiros em embarcações de turismo;
  • Proibidos também o embarque e desembarque de passageiros oriundos de cruzeiros marítimos; a realização de eventos e atividades com a presença de público que envolvem aglomeração de pessoas (shows, feiras, eventos científicos, comícios, carreatas, passeatas e afins);
  • Permanecem fechadas as salas de cinema, boates, arenas esportivas e casas de espetáculos;
  • São obrigações comuns a todos os estabelecimentos destinados a utilização simultânea por várias pessoas, de natureza pública ou privada, comercial ou industrial, fechado ou aberto, com atendimento ao público: vedar a entrada e permanência de pessoas sem máscaras de proteção facial, disponibilização de álcool em gel nos acessos e marcação de lugares reservados aos clientes mantendo distância mínima de dois metros) entre cada pessoa.
Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

2 COMENTÁRIOS

  1. Sério que eu li é verdade?
    Somente quem mora em Cabo Frio e vive o dia a dia , pode falar que realmente é contraditório o vemos.
    Amo essa cidade, porém vejo que muitos estão amando a si mesmo. Nem parece que estamos em PANDEMIA…SEGUNDA ONDA DA PANDEMIA…COVID, mortes e hospitais lotados…vemos todos os dias muitos emaglomeração que nunca devem saber o que é perder uma pessoa querida.

  2. Só quem mora em Cabo Frio, vê o que realmente acontece, principalmente a noite e nas ruas. Cabo Frio está de braços abertos para a exposição de pessoas em aglomeração diversas, quem mora vê e sabe o que acontece e não vemos distanciamento, obrigatoriamente usando máscara nas ruas, e outros, infelizmente a nível Brasil e mundo a EDUCAÇÃO deveria vir primeiro, o povo não faz o que vocês estão protocolando a não ser se dentro de algum lugar.É só andar e ver.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui