Da coluna Painel da Folha de S.Paulo, hoje:

Não foi de improviso a longa fala de Lula, em seu discurso “popular”, na rampa do Planalto, sobre o que chamou de “terrorismo” no Rio de Janeiro. Nem tampouco a proximidade do presidente com o governador Sérgio Cabral desde a campanha e também ontem. Ainda esta semana, tropas do Exército devem ser destacadas para ajudar a conter a violência no Estado.

Lula vê em Cabral sua porta de entrada no Sudeste, onde os tucanos e presidenciáveis José Serra e Aécio Neves dominam os holofotes e o PT acumula desgaste. Com a parceria, que quebra a longa dissociação entre governos federal e fluminense, o presidente quer fazer frente ao discurso de eficiência com que os tucanos tentarão pavimentar a estrada para 2010.

Bem, a FSP esquece que Cabral é colado com Aécio, e que usa em discurso que vai imitar o que ele fez em Minas Gerais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui