A Cadeg está moderninha e estreou um eletroposto. O Mercado Municipal do Rio de Janeiro, em Benfica, assim ajuda a fomentar o uso de carros e caminhões elétricos no Rio. Recentemente a Volkswagen inaugurou a 1ª fábrica de caminhões elétricos do Brasil

A iniciativa acontece dois anos após o Cadeg colocar em circulação o primeiro caminhão elétrico da cidade, responsável pela coleta e transporte dos resíduos do mercado até a estação da Comlurb no Caju, em um trajeto de 3 quilômetros. Neste período, o veículo evitou a emissão de 336 toneladas de CO² na atmosfera. Um similar a diesel iria emitir aproximadamente 14 toneladas de CO² por mês.

O eletroposto conta com dois conectores, um só para o caminhão (de 380 volts), e outro para veículos leves, de 220 volts, disponível para a população.  O Rio concentra 9,31% do total de 500 eletropostos públicos e semipúblicos que existem no Brasil, segundo dados da ABVE (Associação Brasileira de Veículos Elétricos) em 2020. O número não inclui pontos de recarga em condomínios residenciais e edifícios de acesso privado.

A inauguração é mais uma ação na agenda de sustentabilidade do Cadeg, que, além do caminhão, conta, ainda, com o maior telhado solar do estado, com mais de 5 mil placas fotovoltaicas.

Segundo o diretor social do Cadeg, André Lobo, a adoção de energias renováveis, tanto para geração elétrica, quanto no transporte de resíduos, faz parte da agenda de sustentabilidade que o Cadeg vem construindo.

Queremos servir de exemplo de como é possível melhorar o meio ambiente. Os carros elétricos são uma opção na redução dos gases do efeito estufa. Fomos pioneiros no Rio de Janeiro ao adotar o caminhão para fazer a remoção dos nossos resíduos, e agora, já contamos com um posto de recarga no local, tanto para o nosso caminhão, quanto para qualquer proprietário de carro elétrico”, contou.

O modelo do conector para os automóveis é o IEC 62196 TIPO 2 (padrão europeu).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui