Ator Caio Castro gravando comercial da Bodylaser
Ator Caio Castro gravando comercial da Bodylaser (Foto Divulgação Grupo Orthopride)

O ator Caio Castro, novo embaixador da Bodylaser, empresa especializada em depilação a laser, com sede no Rio de Janeiro e atuação nacional, já começou a gravar campanhas para a marca. A produção está a cargo da agência Made, de Álvaro Rodrigues e Luís Claudio Salvestroni. Com foco em Digital e Midia Out of Home, as peças destacam a inclusão por meio da tecnologia desenvolvida pela Bodylaser, que garante a eficácia da depilação a laser para todos os tipos de pele.

“Além da confiança na marca Bodylaser e no Grupo Orthopride, o trabalho desenvolvido pela empresa para que a depilação a laser seja, de fato, acessível a todos os tipos de pele também foi um fator que me motivou a entrar na parceria”, explica o ator.

“A chegada do Caio Castro ao time Bodylaser reforça, amplia o posicionamento que desenvolvemos. ‘Você livre para ser feliz.’ O embaixador Caio Castro dá outras leituras – todas muito positivas – ao conceito de liberdade. Desde a liberdade para que o homem também se depile quanto ao investidor, que quer ter a liberdade para empreender em uma franquia vencedora como a Bodylaser”, complementa Álvaro Rodrigues, sócio-fundador e CEO da Made.

A rede, criada no ano passado, tem hoje mais de 50 unidades em funcionamento e ultrapassou as 150 franquias vendidas que, em sua maioria, serão abertas até o final de 2021. O plano de expansão prevê 200 unidades abertas até o final de 2022. Além disso, a empresa está investindo R$ 5 milhões em um centro de treinamento na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, voltado para a capacitação e atualização de profissionais da empresa.

“Avaliamos que a parceria com o ator foi o casamento perfeito de um posicionamento de empresa, de marca, com uma pessoa que está muito alinhada com os nossos objetivos”, afirma Richard Magrath, diretor Executivo do Grupo Orthopride.

Para essa e outras histórias, siga meu Instagram @marketingeoutrashistorias

Renata Granchi é jornalista, publicitária com mestrado em psicologia. Passou pela TV Manchete, TV Globo, Record TV e TV Escola. Escreveu dois livros didáticos e atualmente presta consultoria em comunicação e marketing para empresas do trade, como o canal de TV Like, Dom Produções Criativas, Audima, entre outras.

1 COMENTÁRIO

  1. Para vender produtos e serviços, empresas e profissionais estão tentando colocar na cabeça do homem que ele não deve ter pelo. Usa-se, de forma sutil, o odioso argumento de que isso é anti-higiênico. Lançam mão do artifício de que ele deve ter liberdade para se depilar, apresentando a questão na forma de opção. Mas, na verdade, a campanha quer dizer que o homem deve tirar os pelos. A palavra liberdade é usada porque ninguém resiste a ela. E, assim, a perversa indústria da beleza ganha milhões ao incutir na cabeça dos homens uma necessidade que não existe. Isso é simplesmente nojento.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui