Câmara do Rio adota restrições contra avanço da Covid-19

Presidente da Câmara de Vereadores do rio de Janeiro, Carlo Caiado, determinou novas medidas restritivas no Palácio Pedro Ernesto e anexo

Foto: Caio César/CMRJ

Com o rápido crescimento de casos de Covid-19 na cidade do Rio, por conta da variante ômicron do coronavírus, o presidente da Câmara Municipal do Rio, vereador Carlo Caiado (DEM), determinou o retorno de medidas restritivas nas dependências da Casa. Entre as determinações da resolução, publicada no Diário da Câmara Municipal desta sexta-feira (07) estão a proibição de aglomerações de qualquer tipo nas dependências do Parlamento municipal, assim como a limitação da entrada e saída de pessoas apenas à portaria lateral do Palácio Pedro Ernesto, localizada na rua Alcindo Guanabara. 

Também foram suspensas as visitas guiadas às dependências do Palácio. A resolução determina ainda que as diretorias e departamentos da Casa mantenham os serviços essenciais em funcionamento por meio de rodízio ou adoção de regimes de home office, com o objetivo de reduzir a circulação de pessoas nas dependências da Câmara. Todos os casos de diagnóstico positivo para Covid-19 de servidores efetivos, requisitados, terceirizados, comissionados, estagiários e visitantes deverão ser comunicados à Divisão de Saúde. 

O presidente da Câmara, vereador Carlo Caiado, lembra da importância de todos os cariocas se vacinarem com todas as doses contra a doença. “Estamos atentos ao cenário epidemiológico, com esse novo crescimento de casos na cidade. Felizmente a vacinação está impedindo casos graves e mortes, por isso é tão importante que todos se imunizem com todas as doses. Se necessário, poderemos adotar mais medidas na Casa“, afirma. 

De acordo com dados do município, cerca de 15 mil testes para Covid-19 já foram realizados nesta semana na cidade, nas redes pública e privada, com taxa de positividade de 41%. Por conta da nova variante, o Rio voltou a superar dois mil casos diários de Covid-19, o que não ocorria desde o mês de agosto. 

Vacinação

A vacinação contra a Covid-19 segue na cidade do Rio destinada à dose de reforço para pessoas com 18 anos ou mais que tomaram a segunda dose há 4 meses ou mais. Pacientes com alto grau de imunossupressão com 12 anos ou mais também podem tomar a dose de reforço. A vacinação é destinada ainda às pessoas com 12 anos ou mais que não foram vacinadas contra a Covid-19 até o momento.

As unidades municipais de saúde seguem aplicando a segunda dose para pessoas com 12 anos ou mais, respeitando o intervalo de cada fabricante: 12 semanas para AstraZeneca, 28 dias para CoronaVac e 21 dias para Pfizer.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui