A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instituída pela Câmara Municipal do Rio para apurar indícios de irregularidades na execução do contrato de concessão para gestão e exploração do Jardim Zoológico Municipal do Rio de Janeiro se reuniu, na tarde dessa quarta-feira, para eleição da presidência e relatoria da comissão. Os vereadores Dr. Gilberto (PMN) e Rafael Aloísio Freitas (MDB) foram eleitos, respectivamente, presidente e relator. A comissão é composta pelos vereadores Luiz Carlos Ramos Filho (PODEMOS), Renato Cinco (PSOL) e Dr. Marcos Paulo (PSOL), com suplência do vereador Major Elitusalém (PSC).



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

A CPI surgiu a partir de denúncias de maus tratos, desvio e furto de animais, realização de obras irregulares e falta de lisura nas licitações do órgão. Para proceder às investigações, os parlamentares aprovaram um cronograma de trabalho que inclui a convocação de um representante do grupo responsável pelas obras e pelo contrato de concessão; do representante da atual e da antiga gestão da Fundação Rio Zoo; de membros do Tribunal de Contas do Município (TCM), para averiguar as contas do período atual e anterior à concessão; do secretário da Secretaria de Concessões e Parcerias Público-Privadas à época; de um representante do IBAMA; e do então subsecretário de Patrimônio.

Foi agendada uma visita dos membros da comissão ao zoológico no dia 19 de março às 13h. A próxima reunião da CPI está marcada para o próximo dia 24, às 15h.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui