As comemorações dos 450 anos da Cidade do Rio de Janeiro estão chegando. Nos primeiros dias de março, caminhadas serão lideradas pelo professor João Baptista Ferreira de Mello. Os trajetos serão por alguns dos locais mais simbólicos do centro histórico do Rio de Janeiro.

O Diário do Rio mostra para o leitor os dados de três desses passeios. Ressaltando que são gratuitos e é só aparecer, não é necessário inscrições. Mas em caso de chuva o roteiro é cancelado. Vale a pena ligar para confirmar, (21) 98871-7238

Dia 1º de março de 2015 – no primeiro minuto do domingo do Rio 450

Encontro: nos degraus do Theatro Municipal – dia 1 de março de 2015 – no primeiro minuto do domingo na festiva madrugada do Rio 450

Itinerário: Majestosos prédios do Theatro Municipal e da Biblioteca Nacional, O eterno e resplandescente Cine Odeon, Centro Cultural da Justiça Federal (antigo Supremo Tribunal Federal), o Boêmio Amarelinho, Câmara dos Vereadores/Palácio Pedro Ernesto, Metrô, uma sentinela luminosa a nos conduzir por lunares e ensolaradas Geografias – Av. Treze de Maio – Largo da Carioca, o diálogo do Rio Colonial com a Cidade Maravilhosa – Esplanada de Santo Antonio / Avenida Chile da Iluminada Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro – BNDES – Petrobrás – Ventura Towers – Luminosa Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro – Complexo de hotéis da nova Praça Tiradentes – Rio Scenarium – Iluminação mutante, os pulsares e a multidão do Quarteirão Cultural da Rua do Lavradio.

Passa no Paço

Depois de um passeio histórico-cultural, uma volta no shopping não faz mal. O Diário do Rio indica uma visita ao Shopping Paço do Ouvidor. Passa no Paço que a satisfação é garantida.

A Grife Rio 450 – da Ladeira de Misericórdia ao Castelo de Santa Luzia

ladeira_da_misericordia_morro_do_castelo

Encontro às 15 horas junto à Ladeira da Misericórdia (atrás do Museu Histórico e do Museu da Imagem e do Som), 1º de março

Itinerário: Ladeira da Misericórdia, Museu Histórico Nacional, Santa Casa da Misericórdia, Academia Brasileira de Letras e as esculturas interativas de Machado de Assis, Joaquim Nabuco e Manoel Bandeira, as edificações com assinatura Oscar Niemeyer e as esculturas interativas de Otto Dumovich, Igreja de Santa Luzia, estacionamento subterrâneo e as muralhas de contenção entre o continente e o mar, vestígios do Morro do Castelo “berço da cidade”, Avenida Presidente Antônio Carlos dos carnavais de 1975 – 1976, com Marlene “puxando” o samba enredo da Vila Isabel e o início do reinado do campeoníssimo Joãozinho Trinta, nos Acadêmicos do Salgueiro – antigos Ministério do Trabalho e da Fazenda.

Das Imperatrizes Leopoldina e Teresa Cristina à Rainha Marlene – Soberanos Ancoradouros, O Porto Olímpico em sua Versão Feminina

Edifício A Noite

Encontro: Oito de março, domingo, Dia Internacional da Mulher – às 11 horas da manhã junto à Portaria do Edifício A Noite (Praça Mauá, 7).

Itinerário: Edifício A Noite tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional / IPHAN e da Rádio Nacional da soberana Marlene – terraço panorâmico do MAR (Museu de Arte do Rio) – as metamorfoses do Porto com vistas ao megaevento Olímpico de 2016 – o extinto Cais de desembarque da Imperatriz Leopoldina, no sopé do morro de São Bento – os contrastes e as diversas temporalidades nas edificações da Praça Mauá, Av. Rio Branco, Rua São Bento e Rua Acre – Rua Sacadura Cabral e seu restauro – Igreja de São Francisco da Prainha – Pedra do Sal e de Pixinguinha, João da Baiana, Heitor dos Prazeres, símbolo da cultura negra (uma das nascentes do samba em plena Pequena África do Rio de Janeiro) – Jardins Suspensos do Valongo – Cais do Valongo – atracadouro de recebimento de um milhão de escravos declarado Patrimônio pela UNESCO / Cais da Imperatriz (Teresa Cristina).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui