Campanha de vacinação contra a febre aftosa no RJ é prorrogada até 20/12

Segunda etapa do processo de imunização de bovinos e bubalinos será postergada por mais 20 dias em todo o estado

Imagem meramente ilustrativa - Foto: Reprodução

Iniciada em 01/11 e com previsão de duração até esta terça-feira (30/11), a segunda etapa da vacinação contra a febre aftosa no estado do Rio de Janeiro foi prorrogada até o próximo dia 20/12.

Com isso, os pecuaristas fluminenses terão até a referida data para imunizar bois e búfalos e entregar a declaração de vacinação em uma das unidades da Defesa Agropecuária. Também é possível enviar formulário digital para declaração da vacinação do rebanho preenchido e acompanhado da Nota Fiscal da compra da vacina.

A postergação da data limite para imunização dos animais partiu da Federação Federação da Agricultura, Pecuária e Pesca do Rio de Janeiro (Faerj).

Diante disso, a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento (Seappa), por meio da Superintendência de Defesa Agropecuária, obteve autorização do Ministério da Agricultura para ampliar o prazo.

Vale ressaltar que a vacinação é obrigatória, e o produtor que não realizá-la e/ou declará-la poderá ser multado e ter a propriedade interditada. Nesta etapa, devem ser vacinados todos os bovinos e bubalinos com até 2 anos de idade.

Outro ponto importante a ser destacado é que, mesmo que não possua animais nesta faixa etária, o produtor deverá declarar o seu rebanho junto à Defesa Agropecuária. Após a vacinação, o criador terá até 5 dias para enviar ou entregar a declaração de imunização aos Núcleos de Defesa Agropecuária.

A ação tem como objetivo imunizar mais de 800 mil cabeças de bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses de idade. Na primeira etapa da campanha, foram vacinados mais de 93% dos animais em todo o RJ.

”Com os bons resultados da primeira etapa de vacinação, esperamos que nesta, com a ampliação do prazo, todos os pecuaristas tenham condições de adquirir a vacina e vacinar o seu rebanho. É o momento de responsabilidade e preocupação com a própria saúde e com a sanidade dos animais”, diz o secretário de Agricultura, Marcelo Queiroz.

A Seappa reforça ainda que todas as medidas de prevenção à Covid-19 continuam sendo seguidas durante a compra das vacinas nas lojas agropecuárias e também na entrega da declaração da vacinação junto à equipe de Defesa Agropecuária.

”Além de vacinar adequadamente os seus animais, os pecuaristas devem preencher todo o formulário de declaração, informando também os animais que têm mais de dois anos de idade e que não receberão a vacina nesta etapa. Temos que alcançar os melhores índices de cobertura vacinal e evitar multas e interdições para aqueles que não declararem a vacinação contra a febre aftosa nos meses de campanha”, explica o superintendente da Defesa Agropecuária, Paulo Henrique de Moraes.

Os produtores deverão se atentar aos seguintes passos:

  • Adquirir as vacinas em lojas autorizadas;
  • Transportar em caixa de isopor com gelo;
  • Aplicar 2ml na tábua do pescoço;
  • Preencher toda declaração de vacinação;
  • Entregar a declaração em um dos núcleos ou postos municipais de Defesa Agropecuária

Além disso, também há a opção de enviar a declaração e nota fiscal via e-mail ou acessar diretamente o site oficial da Secretaria Estadual de Agricultura.

Também será possível comprovar a vacinação por e-mail. Basta digitalizar ou tirar uma foto do formulário de declaração preenchido e da nota fiscal e enviar a um dos contatos de e-mail dos Núcleos de Defesa Agropecuária.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui