Matéria do Radar/Veja denuncia que a campanha para governador de Wilson Witzel (PSC) teria recebido dinheiro de forma irregular de empresário da Saúde que teve delação homologada no STJ.

O delator é Daniel Gomes da Silva, e diz que em meados do ano passado, repassou uma bolada via caixa dois — o valor é mantido em sigilo — para emissários do governador. Ele teria dado o dinheiro para se aproximar do grupo político de Witzel. Apesar que, na época, Witzel aparecia abaixo dos 10% e o 2º prometia ser disputado entre Eduardo Paes (DEM) e Romário ou Garotinho.

Todavia, a partir da delação de Daniel, foi declarada nesta terça-feira, 17/12, a prisão preventiva do ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB). Além de Ricardo Coutinho, deputados, prefeitos e secretários são alvos da Operação Calvário – Juízo Final, da Polícia Federal.

São cumpridos 54 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão preventiva, nos estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Goiás e Paraná.

3 COMENTÁRIOS

  1. Gostaria de ver mais detalhes em uma notícia como essa, não tem dados e nem provas. Só lançar essa ideia no ar é uma coisa muito irresponsável. É a cara da Veja jogar contra governos de direita, já estamos cansados de saber disso.

  2. Onde estão as provas? E essa notícia tendenciosa da Veja nem faz muito sentido em relação ao governador, ele era juiz, não era envolvido com política e nunca foi cotado para ganhar a eleição. Estão querendo queimar a imagem dele de qualquer jeito, nunca vi.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui