Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (02/06), as atletas de Botafogo e São José (SP) entram em campo em partida válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, com dois objetivos em comum: além de buscar a vitória, as atletas vão levantar a bandeira em defesa dos animais.

Antes de se enfrentar em campo, as atletas vão participar de uma campanha para incentivar a adoção de animais. Elas entrarão em campo acompanhadas por cachorrinhos abandonados e resgatados do projeto @gatorrosemapuros.

A campanha da RJPET, idealizada pelo secretário Estadual de Agricultura, Marcelo Queiroz, responsável pelas políticas públicas de bem estar e proteção aos animais, é uma parceria com o Botafogo para apoiar as ONGs, incentivar adoção, e conscientizar o público sobre o significado de resgatar um animal de rua.

Segundo o secretário Marcelo Queiroz, o Botafogo tem um histórico de apoio a ações sociais e de conscientização, além de ser um grande parceiro nas ações realizadas pela secretaria.

É uma felicidade enorme fazer essa ação com a parceria do meu time do coração. O Botafogo abriu a sua casa para mais uma ação essencial em defesa dos animais. A ideia é mobilizar os outros clubes do Rio de Janeiro, com ações especificas, usando os 4 grandes e unificando duas paixões nacionais: futebol e os pets. Também estamos em contato com entidades de outros esportes para levar o projeto“, frisou.

O secretário disse também que “todas as ações em prol dos animais contam com apoio incondicional do Governador Claudio Castro e visam tornar o estado uma referência na causa animal.

O projeto que ajuda animais abandonados “@gatorrosemapuros”, fica na comunidade, Lins de Vasconcelos, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A responsável pelos animais, Rita de Cassia, conta que além dos animais que cuida e abriga, ajuda também os abandonados da comunidade. Hoje o projeto conta com 30 cães e em torno de 150 gatos. O gasto mensal é de aproximadamente 200 quilos de ração por mês. Sobre participar da iniciativa do RJPET, a protetora ficou feliz.

Poder levar nossos animais em um estádio, em pleno campeonato brasileiro de futebol feminino é muito importante. Primeiro porque vamos ter a oportunidade de divulgar nossos animais e depois pela corrente de adoção, com apoio das atletas do futebol feminino“, disse.

Pelo Botafogo, entra em campo o cachorrinho Max, de 4 anos, que foi resgatado das ruas, magro e com um câncer. Hoje está curado, vacinado e castrado, esperando por uma adoção. Já pelo São José (SP), será a cadelinha Canela, de 2 anos, que foi resgatada quando estava em uma casa sofrendo maus-tratos, mas hoje está pronta para ser adotada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui