A campanha “Campo Limpo”, criada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, em parceria com a Emater-Rio, municípios e associação de distribuidores, pretende realizar o recolhimento de embalagens de agrotóxicos e dar destinação adequada para as mesmas.

Além de colaborar com o meio ambiente, a campanha objetiva controlar o uso de agrotóxicos nas áreas de produção do estado do Rio de Janeiro e já recebeu forte adesão nos municípios de Teresópolis, Magé, Petrópolis, São Francisco de Itabapoana e Bom Jardim. Os municípios que aderirem à campanha receberão postos de recolhimento itinerantes.

Precisamos destacar todo o trabalho que a Defesa Agropecuária realiza nas propriedades rurais e nos comércios. O produtor rural precisa ter diversos cuidados na hora de dar destino certo às embalagens para não virar um problema para nossa saúde e para o meio ambiente. A secretaria de Estado de Agricultura atua nesse sentido, auxiliando na devolução, controle e monitoramento do uso de agrotóxicos. – destaca o secretário de Estado de Agricultura, Marcelo Queiroz.

Para o engenheiro agrônomo e coordenador de controle de agrotóxicos da Secretaria de Estado de Agricultura, Leonardo Vicente da Silva, essas ações de controle e conscientização sobre o uso de agrotóxicos vêm gerando resultados positivos em todo o estado e mostrando ao produtor que a utilização desses produtos deve obedecer à legislação.

O produtor ciente do seu papel está fazendo a sua parte em realizar a devolução e garantir o cumprimento da lei, além de contribuir para uma qualidade ambiental e na produção de alimentos eco amigáveis. Com isso, estamos conseguindo aumentar o índice de recebimento em todo o estado, ganhando o produtor, consumidor e a natureza – ressalta o coordenador.

O engenheiro agrônomo destaca a importância da plataforma Siapec, o Sistema de Integração Agropecuária, que auxilia no controle do uso de agrotóxicos nas produções fluminenses e permite que a equipe de Defesa Agropecuária monitore e realize o controle de resíduos de agrotóxicos nas produções.

Legislação específica

Uma legislação específica trata da obrigatoriedade do retorno das embalagens de agrotóxicos vazias, para evitar a poluição ambiental e o risco de acidentes que possam prejudicar a saúde humana.

Para o superintendente de Defesa Agropecuária, Paulo Henrique de Moraes, a legislação também distribuiu responsabilidades entre os usuários, comerciantes e fabricantes.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui