Foto: Alexandre Macieira/Prefeitura do Rio

Dados levantados pelo Instituto Rio21 mostram que mais pessoas passaram a não praticar nenhum tipo de atividade física durante a pandemia causada pelo Coronavírus. A pesquisa faz parte de um estudo sobre a saúde mental do carioca.

“Os impactos da pandemia sob a população carioca afetaram não só a saúde mental, mas também a prática de atividade física. Os dados levantados pela pesquisa mostram que, durante a pandemia, mais pessoas passaram a não praticar nenhum tipo de atividade física (33,7%), em comparação com o período anterior a março de 2020 (21,7%). A prática de exercícios é muito importante para o bem-estar físico, mas também para o bem-estar emocional e psicológico das pessoas, por isso essas informações levantadas pela pesquisa são importante para compreendermos como está a saúde mental dos cariocas”, analisa Ana Flávia Assumpção, Diretora de Pesquisa do Instituto Rio21.

De acordo com os dados, antes da pandemia, os entrevistados eram bastante ativos. 27,8% dos cariocas respondentes praticavam esporte mais de 4 vezes por semana. E 33% afirmaram que realizavam atividade física entre 1 a 3 vezes por semana.

Em contraste, a parcela de entrevistados que estão praticando esporte durante a pandemia é bem menor. Houve um aumento de 12 pontos percentuais na categoria ‘não está realizando atividade física’ em relação ao período anterior. Já entre os que praticam esporte, a frequência diminuiu. Enquanto antes da pandemia 60,8% dos entrevistados realizavam atividade física pelo menos uma vez por semana, esse percentual caiu para 41,9% durante a pandemia, valor 1,4 vezes menor.

Dentre os que praticavam esportes antes da pandemia, os quatro locais mais populares para realizar atividade física estavam localizados fora de sua residência. Cerca de 43,9% dos entrevistados afirmaram se exercitar na rua; 40,9% em uma academia, box de crossfit ou quadra esportiva fora do próprio condomínio ou casa; 19,6% na praia; e 13,3% no parque.

No entanto, como esperado, durante a pandemia esse cenário mudou bastante. Metade dos praticantes de esporte afirmaram se exercitar na própria casa ou apartamento. Apesar de atividade física na rua continuar popular, sendo a escolha de 37,1% dos cariocas respondentes, é um percentual consideravelmente menor do que antes da pandemia (43,9%).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui