Camelô da Taquara, na Zona Oeste Foto: Luiza Moraes

Com a flexibilização das medidas de isolamento anunciadas pela prefeitura e pelo governo do estado no início desta semana, o que se tem observado nos primeiros dias de reabertura das atividades na capital fluminense é uma avalanche de desrespeito por parte da população de diversas regiões da cidade aos protocolos de segurança que visam combater a pandemia do Coronavírus.

Nesta quarta-feira (03/06), em Copacabana, na Zona Sul, era visível o aumento de pessoas que transitavam pelas vias do bairro em comparação com o dia anterior. Com isso, os ambulantes voltaram a tomar conta das calçadas da região vendendo desde máscaras até álcool em gel. Copacabana é o bairro do Rio com o maior número de casos do Coronavírus, são 1.498 vítimas fatais.

Em outro trecho da região, na Avenida Nossa Senhora de Copacabana (entre as ruas Paula Freire e Hilário de Gouvêa) e na rua Siqueira Campos, muitas lojas de roupas e sapatos já estão com as portas abertas. Em nenhuma delas os comerciantes ofereciam álcool gel ou controlavam a entrada de clientes para evitar aglomeração dentro dos espaços.

Ainda na Zona Sul, mas desta vez em Ipanema, dezenas de surfistas pegavam ondas, pessoas entravam no mar e outras dezenas faziam seus exercícios e caminhadas diárias, desobedecendo ao distanciamento mínimo. O decreto do Governo do Estado proíbe que pessoas entrem no mar ou permanecem nas praias do estado. Segundo o documento, a Polícia Militar pode até retirar o banhista da água. A corporação ainda não disse qual decreto vai obedecer.

No Centro do Rio, pedestres e carros disputavam espaços nas ruas próximas ao Comércio Popular da Uruguaiana. A maioria dos estabelecimentos funcionava normalmente e muitas pessoas se aglomeravam

Já na Zona Oeste, todos os comércios estavam abertos. Na Estrada Edgard Werneck, na Cidade de Deus, a rotina seguia normal. Não longe dali, na Estrada dos Bandeirantes, na Taquara, o fluxo de pessoas era intenso. Muitas delas entravam e saíam das lojas sem serem interpeladas a usarem máscaras ou álcool gel. A mesma cena podia ser vista na Praça Seca pouco depois das 11h.

Na Zona Norte, nos bairros de Madureira e da Tijuca, também há relatos de intensa movimentação nas ruas dos respectivos lugares.

Fora todas essas irregularidades, a quantidade de pessoas sem máscara, ou fazendo o uso incorreto do item (no queixo ou na cabeça) também aumentou consideravelmente.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

17 COMENTÁRIOS

  1. Espero que se contaminem entre eles, não levando o vírus para quem está respeitando as regras, a culpa é do prefeito incompetente que em pleno aumento da taxa de contaminação está liberando várias atividades, é um genocida

    • Fique em casa Jeanette… Ninguem está te obrigando a sair… Viva e deixe viver, deixe a vida dos outros (que ja nao suportavam mais a Quarentena eterna) em paz…

  2. Eu trabalho na Av Nossa senhora de Copacabana entre as rua Siqueira Campos e Hilario de gouvea, estaciono meu carro na rua Paula Freitas e não vi nenhuma loja de sapatos assim com “aglomerações, muito menos aberta! Inclusive nesse quarteirão 4 lojas faliram, tem 2 farmácias, uma lanchonete e uma loja de produtos médicos. Vamos escrever melhor a reportagem para não serem pegos na mentira e perder a pequena credibilidade que resta!!!!

  3. Medida de segurança é o prato de comida na mesa para alimentar seus filhos. CANSADO desta HIPOCRISIA da imprensa sensacionalista que censura, critica mas eles mesmos não põe em prática o que defendem. Sem mencionar os que acreditam piamente sem ao menos se informar, apenas repetindo o que é divulgado.

  4. Só os idiotas continuam acreditando que quarentena é vacina, como a mídia adversaria do governo quer fazer acreditar, a infecção do virus se resolve em menos de cinco dias, sem hospital nem respiradores e muito menos sem UTI, com a medicação correta desde os primeiros sintomas, hidroxcloriquina+azitromicina+vermictina, ….
    Não tivessem politizado o tratamento teriam sido salvas milhares de vidas, provavelmente todos os infectados. Mas interessava a mídia e aos governadores que morresse bastante gente para divulgar o panico na população, quebrar a economia e justificar o super faturamento dos “hospitais de campanha” em vez de reaparelhar os hospitais toda a roubalheira.
    Foi a realização do sonho da esquerda e dos sindicatos de “parar tudo”, e dar espaço para seus instintos totalitários.

  5. Lenda árabe:
    A peste vinha correndo pelo deserto. Um amigo, em sentido contrário, perguntou: _Por que a pressa? _ Estou indo a uma cidade vizinha pra matar 10mil pessoas.
    Tempos depois, novo encontro:
    _Vc disse que ia matar 10mil, mas matou 100mil! _Não, matei 10mil. Os outros morreram de medo.

    Com o apodrecimento do nosso jornalismo, esses números são tão modestos!

  6. Já está na hora de tudo voltar a sua normalidade. Nunca usei máscara e estou ótima de saúde. Sobrevivi até agora. A Policia Federal deveria fazer um levantamento dessas supostas mortes de covid e verificar a real situação mediante o que é informado na mídia. Pois pelo o que eu vejo o número de mortes não condiz pelo número de pessoas que estão nas ruas. Hoje a orla estava linda. Pratiquei meus exercícios e depois fui trabalhar. Vamos voltar a sermos produtivos e parar de ficar na zona de conforto.

  7. Isso está acontecendo porque o governador RJ está sem condições pra impor regras mais rígidas a população..O presidente do Planalto debocha desse vírus Terrível, uma” gripizinha “..e vai cavalgar por Brasília, ou passear a pé cumprimentando as pessoas…Um povo sem educação com um presidente irresponsável no meio de uma pandemia terrível…resultado é uma Grande bagunça…com milhares de mortes..Um País sem rumo…como uma nau a deriva..!! Que Deus nos proteja!!

    • Caraca Elisa, as mortes vao acontecer com ou sem Quarentena. Quarentena nunca foi uma vacina, ela serve meramente para tentar evitar colapsos na rede publica, mas nao impede que as pessoas sejam contaminadas algum dia. Nao se engane, mais cedo ou mais tarde voce será contaminada pelo Coronavirus, se ja nao foi (é assintomatica e nem sabe).

  8. Alguma dúvida que isso iria acontecer?
    Eu não tinha!!!
    É lamentável que isso esteja acontecendo, as pessoas não estão pensando nas consequências, e quanto mais coisas assim acontecerem, mais ficaremos confinados em casa, quem está cumprindo a quarentena, porque essas pessoas que estão circulando não ruas não estão se importando com as consequências.
    Aqui só Lockdown daria resultado, ainda assim teria minhas dúvidas. Vamos esperar … daqui umas dias veremos o resultado dessa falta de responsabilidade !

    • Lockdown funcionar aqui no Brasil?… E como isso seria fiscalizado?… Na rara hipotese da policia perder o tempo dela me parando, eu digo que estava indo ao supermercado ou farmacia. Quem vai provar o contrario? Se me obrigam a usar mascara (que sufoca e atrapalha a gente de respirar), é só usar uma mascara frouxa e com o nariz de fora (ou vao inventar multa para quem usa a mascara errado?). E por aí vai… Sempre tem um jeitinho.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui