Carlo Caiado no Mesa Viva ( Foto: Gabriel Subtil )

Como adiantado pelo DIÁRIO DO RIO, o vereador Carlo Caiado (DEM) é o novo presidente da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro. Com apenas 39 anos, é o mais jovem presidente da Câmara em suas 11 legislaturas, o 1º a nascer após a fusão da Guanabara com o estado do Rio de Janeiro.

Caiado substitui Jorge Felippe (DEM), que vai para seu 8º mandato, e foi presidente da Câmara por 5 mandatos consecutivos. Felippe teve destaque na última semana quando virou prefeito em exercício do Rio de Janeiro, após o afastamento de Marcelo Crivella (Republicanos) por corrupção.

Carlo Caiado (DEM), faz parte da mesa diretora da da Câmara desde o 1º mandato de Felippe. Apesar da juventude, ele está em seu 5º mandato, é amigo do prefeito Eduardo Paes (DEM) e muito leald com a família Maia, do vereador e ex-prefeito Cesar Maia (DEM) e do presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM). Também é muito querido pela maioria dos vereadores.

Antes de Caiado, estes foram os presidentes da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro

  • Romualdo Carrasco – (1/2/1977 – 1/3/1979)
  • Laércio Maurício da Fonseca – (1/3/1979 – 1/2/1983)
  • Maurício Azevedo – (1/2/1983 – 1/3/1985)
  • Kleber Borba – (1/3/1985 – 4/7/1987)
  • Regina Gordilho – (1/1/1989 – 1/1/1991)
  • Sami Jorge – (1/1/1991 – 4/1/1999) (1/1/2001 – 1/1/2005)
  • Gerson Bergher – (4/1/1999 – 1/1/2001)
  • Ivan Moreira – (1/1/2005 – 8/8/2007)
  • Aloisio Freitas – (8/8/2007 – 03/01/2009)
  • Jorge Felippe – (03/01/2009 – 01/01/2021)

A Nova Mesa Diretora

Na formação da Mesa Diretora da Câmara, o Republicanos, partido do ex-prefeito Crivella, e junto com o DEM e PSol dono das maiores bancadas dessa legislatura, cada com 7 vereadores. A escolhida foi Tânia Bastos, para a 1ª vice presidência, cargo que ocupa desde 2017, ela e Caiado são os únicos que já fizeram parte da mesa em legislaturas anteriores. Duas outras posições foram para vereadores estreantes, Luciano Vieira (Avante) com a 2ª vice presidência e o dirigente do Flamengo, Marcos Braz (PL), ficou como 2º secretário. Já Rafael Aloisio Freitas (Cidadania) ficou com 1ª secretaria, ele é filho de Aloisio Freitas, que foi presidente da Casa na 7ª legislatura, no governo Cesar Maia. O 1º suplente será Jones Moura (PSD) e a 2ª suplente Tainá de Paula (PT).

Apesar de ter uma das maiores bancadas, o PSol preferiu se abster, em nota disse que apesar de ter sido convidado para integrar a mesa: “diante de vários indícios de que sua composição parte dos interesses do Poder Executivo em ter um Legislativo subserviente, e que nossa presença nela só serviria para dar uma ilusão de pluralidade, optamos por não participar e registrar nosso voto de abstenção“. Para o Instituto Rio 21 isso é um erro do partido, “O PSol poderia ficar com a 1ª secretaria, que é o síndico da Câmara, ou a 2ª vice, e também teria acesso a mesa diretora e as tomadas de decisão. É um posicionamento democrático e legítimo do partido, mas ficam distantes do poder de facto“.

Em seu discurso, Caiado disse que o Rio de Janeiro precisa de união para reconstruir o Rio. E que há uma oportunidade única, já que o Presidente da República, Jair Bolsonaro, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM) e o presidente do STF, Luiz Fux, são todos do Rio de Janeiro. Além de ter um governador de diálogo com Claudio Castro (PSC) e que o novo prefeito, Eduardo Paes (DEM) “é capaz de administrar com união, competência e amor ao Rio. Devolvendo assim, a cidade o seu lugar de destaque, importância, honra, dignidade, fazendo jus ao seu título de Cidade Maravilhosa“.

Promessas para essa legislatura

Como ações como presidente da Câmara, Carlo Caiado fez as seguintes promessas

No âmbito legislativo, de forma imediata

  • criar a comissão de representação de acompanhamento das ações do combate da COVID-19, para organizar a legislação provida pela câmara municipal, intensificando os programas de enfrentamento ao coronavírus na cidade, contribuindo e acompanhando as ações do poder executivo;
  • criar a Comissão de Representação de Desenvolvimento Econômico e Tributário, para promover estudos relativos ao papel da câmara municipal, em relação às finanças do município, visando a sua recuperação;
  • criar a Comissão de Representação de Retorno às Aulas, para acompanhar o processo de retorno em 2021, assim como, a estruturação da reposição das aulas relativas ao ano letivo de 2020;
  • instituir o Colégio de Líderes;
  • criar o Parlamento Juvenil, estimulando assim a participação dos jovens na política.

No âmbito administrativo:

  • continuar o processo de modernização da casa;
  • fazer o retrofit do prédio anexo, onde ficam os gabinetes dos vereadores e a restauração deste monumento arquitetônico e histórico que é o palácio Pedro Ernesto;
  • implantar o pregão eletrônico;
  • implantar o novo sistema de folha de pagamento;
  • implantar o sistema integrado de gestão financeiro e contábil;
  • criar o sistema de pagamento descentralizado;
  • concluir a modernização do sistema de informática;
  • elaborar estudo de viabilidade para implantação de processos eletrônicos;
  • modernizar o site da CMRJ;
  • implantar o trabalho em conjunto da Tv Câmara e da ASCOM, com foco na produção de conteúdos digitais de vereadores e comissões, de modo a criar uma imagem institucional única da Câmara;
  • manter o foco para economizar recursos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui