O vereador Carlo Caiado (DEM) decidiu assumir a vaga de suplente na ALERJ, que pertence a André Côrrea, mas preso desde o ano passado na operação Furna da Onça. E, como se sabe, os presos eleitos tomaram posse mas, como presos estão, não exercem o cargo, mas chamaram os suplentes.

Só que Caiado, é vereador e havia dúvidas se ele assumiria o mandato. Já que Côrrea está preso por liminar, e deixar um cargo eleito para algo tão incerto, que pode mudar a qualquer momento, é um risco muito grande.

Tudo indica que Caiado deve pedir licença da Câmara, assumir temporariamente o mandato como deputado estadual, afinal ele teria até o dia 25 para isso. Assim evita que o 2º suplente do DEM, Milton Rangel, assuma definitivamente a posição e em algumas semanas volte a ser vereador do Rio.

Nesse ínterim fica como vereador Matheus Floriano, filho do ex-deputado federal Francisco Floriano, que não conseguiu se reeleger em outubro. Evangélico, mas não é boa notícia para o impeachment de Crivella. É que, de acordo com Berenice Seara, Francisco Floriano, nos anos 1980, um dos fundadores da Igreja Universal do Reino de Deus, liderada pelo bispo Edir Macedo. Na década seguinte, ajudou a criar a Igreja Mundial do Poder de Deus, comandada por Valdomiro Santiago, inimigo histórico de Macedo.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui