Carmo, Paty do Alferes e Tanguá passam a integrar programa ambiental do Governo do RJ

Por meio do projeto ''Limpa Rio'', comandado pelo Inea, os 3 municípios tiveram na primeira semana de 2022 intervenções em rios, lagos e córregos locais

Foto: Divulgação/Inea

Os municípios de Carmo, Paty do Alferes e Tanguá, situados respectivamente nas regiões Serrana, Centro-Sul e Metropolitana do Rio de Janeiro, receberam na primeira semana de 2022 intervenções em rios, lagos e córregos locais. Os trabalhos, que estão em fase inicial, são de responsabilidade do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e integram o programa ”Limpa Rio”, do governo fluminense.

Os serviços de limpeza e desassoreamento, que servem para tentar minimizar os impactos causados por enchentes decorrentes do transbordamento desses corpos hídricos, preveem a retirada de um total de 32.860m³ de sedimentos para destinação ambiental adequada, o que beneficiará aproximadamente 82 mil pessoas, segundo dados atualizados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em Carmo, por exemplo, a limpeza e o desassoreamento são executados em trecho de 2,5km de extensão do Rio da Prata para a retirada de cerca de 10 mil metros cúbicos de sedimentos; e também nos Córregos Influência e do Porto Velho da Cunha, ambos afluentes do Rio Paraíba do Sul, para a retirada de um total de 5.160m³ de sedimentos. A iniciativa beneficiará uma população de 19.191 pessoas.

Já em Paty do Alferes, as intervenções acontecem em uma extensão de 13.548m² do Lago de Palmares para a retirada de 3 mil metros cúbicos de sedimentos, favorecendo aproximadamente 27.942 pessoas que residem na cidade.

Em Tanguá, por sua vez, o serviço abrange 3km de extensão do Rio Ipitangas para a retirada de 14.700m³ de sedimentos, beneficiando 34.898 pessoas.

”É um projeto fundamental para o meio ambiente e também para a segurança e qualidade de vida da população. Por isso, este ano queremos alcançar ainda mais municípios. Essa é uma meta do governador Cláudio Castro, levar o ‘Limpa Rio’ para todo o estado”, explica o secretário estadual do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha.

Vale ressaltar que, de acordo com informações do Governo do Estado, o ”Limpa Rio” beneficiou, em 2021, 35 municípios com intervenções em mais de 90 rios e canais, dos quais foram retirados mais de 1 milhão e 600 mil metros cúbicos de sedimentos.

Cidades abrangidas

Além de Carmo, Paty do Alferes e Tanguá, o ”Limpa Rio” está presente em outros 35 municípios do RJ, incluindo a capital fluminense. Confira abaixo, em ordem alfabética.

  • Areal;
  • Belford Roxo;
  • Cachoeiras de Macacu;
  • Cambuci;
  • Campos dos Goytacazes;
  • Cordeiro;
  • Duque de Caxias;
  • Guapimirim;
  • Itaboraí;
  • Itaguaí;
  • Italva;
  • Itaocara;
  • Japeri;
  • Macaé;
  • Magé;
  • Mesquita;
  • Nova Iguaçu;
  • Nova Friburgo;
  • Nilópolis;
  • Petrópolis;
  • Pinheiral;
  • Quatis;
  • Queimados;
  • Quissamã;
  • Rio Bonito;
  • Rio de Janeiro;
  • São Fidélis;
  • São Gonçalo;
  • São João de Meriti;
  • São Pedro da Aldeia;
  • Sapucaia;
  • Seropédica;
  • Teresópolis;
  • Três Rios;
  • Valença.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui