Carnaval 2021
foto: Alvaro Tallarico

Dizem por aí que alguns cientistas cariocas que gostam da folia carnavalesca se fantasiaram de anjos e estão correndo contra o tempo; outros vestiram a roupa do herói da DC Comics, o Flash. Além da maior luta de todas pela qual estão batalhando, a da vida humana, agora há outra razão. Deu no Diário do Rio: só vai ter carnaval em 2021 se tiver vacina. E tem prazo certo. Se uma vacina contra a Covid-19 não for lançada até dezembro, periga não haver carnaval no Rio de Janeiro em 2021. As ligas de blocos Sebastiana, Amigos do Zé Pereira, Carnafolia, Liga João Nogueira, Sambare e Coreto, além do Bola Preta, Bloco da Anitta, Fervo da Lud e Monobloco, só vão desfilar se houver a imunização.

O que será do Rio de Janeiro sem o carnaval? Esse evento é um dos que mais mobiliza a economia e o turismo da cidade. O carnaval do Rio de Janeiro é famoso no mundo inteiro. Pela folia, pela alegria, pela tradição. Quantos tem como foco o trabalho durante essa grande festa? É quando muitos conseguem uma renda que muitas vezes salva um ano inteiro.

Escrevo essa crônica do Porto, em Portugal, onde a festa de São João em junho é o principal evento da cidade. É maior que as festividades de ano novo. Movimenta tudo com diversos shows espalhados por todos os cantos. Agora em 2020, os membros dos Conselhos Municipais de Segurança e Economia decidiram de forma unânime pelo cancelamento do programa oficial, anunciado há mais de dois meses, e também de todos os arraiais particulares. Tudo para evitar as grandes aglomerações e evitar que a pandemia se espalhe. Houve um ar de melancolia. Mas a vida importa mais.

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, teve um desesperado folião que se fantasiou de Doutor Brown, cientista dos filmes “De Volta para o Futuro” que inventa uma máquina do tempo. O sujeito comprou um DeLorean usado, bebeu umas a mais, e quer voltar ao passado e avisar sobre a pandemia, com o único intuito de salvar o carnaval de 2021. Tem um outro que quer inovar e fazer carnaval no estilo drive-in. Cada um fantasiado em seu próprio veículo tocando tamborim pela janela. Um engraçadinho disse que será como em velhos tempos, um baile de máscaras. Mas, calma, calma, a possibilidade do carnaval ser adiado para o meio do ano já está sendo cogitada.

Além disso, a Portela divulgou seu samba-enredo para 2021: ”Igi Osè Baobá”, dos carnavalescos Renato e Márcia Lage. É sobre a história e a simbologia dos baobás, uma árvore gigante e milenar originária da África. Vem um sabor de ancestralidade por aí, contudo, não só isso, o baobá é conhecido como “árvore da vida” e traz um significado muito específico e importante para o momento que a humanidade está passando: resistência.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui