Foto: Reprodução Internet

O Rio de Janeiro vai ter uma “sala de crise” durante o Carnaval. O gabinete, tal como o Centro de Operações Rio, vai monitorar a cidade a partir de 8 de fevereiro até o dia 1º de março, após o encerramento do Desfile das Campeãs.

A notícia foi publicada pela coluna do jornalista Ancelmo Goes desta sexta-feira (31/01). O projeto é uma iniciativa é da Prefeitura do Rio.

Uma sala de monitoramento semelhante, já tinha sido criada para a Copa do Mundo de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016.

A sala de crise será chefiada pela Secretaria de Eventos e a Riotur e vai reunir representantes de todos os órgãos ligados à festa, como a PM e a Guarda Municipal. A ideia é dar agilidade na tomada de decisões quando houver incidentes, como a confusão que ocorreu no Bloco da Favorita, no último dia (13/01).

Durante a semana, acontecem os planejamentos operacionais que são executados aos sábados e domingos. E, nas semanas seguintes, as reuniões de alinhamento, em que será avaliado o que foi feito e o que pode melhorar.

Confira a maior e mais completa lista de blocos de rua do Carnaval 2020 no DIÁRIO DO RIO.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui