Foto: Divulgação

A casa França-Brasil irá reabrir no dia 01/03 quando completará 30 anos. Em evento híbrido, o local recebe a mostra Casa Aberta: Passagens. O centro cultural reúne trabalhos convidados para a reabertura do espaço fechado há quase um ano, com referências à história e ao espaço, aos fatos e às memórias individuais.

O Shopping Paço do Ouvidor é referência no Centro do Rio. Passa no Paço

Em tempos de pandemia, quando a cultura teve seu espaço reduzido ao ambiente virtual, 10 artistas foram convidados a propor trabalhos, que celebrem a reabertura de um dos mais importantes espaços culturais do país, estimulando novas vivências, mas acima de tudo gerando reflexões sobre todo o percurso do lugar. Participam da exposição os artistas Adriano Machado (BA), Arlindo Oliveira (RJ), Claudia Hersz (RJ), Efrain Almeida(CE/RJ), Emerson Uýra (AM), Ivan Grillo (SP), Leonardo Lobão (RJ), Marcela Bonfim (SP/RO), Panmela Castro (RJ) e Patrícia Ruth (PA/RJ).

A exposição também dialoga com os fatos históricos e políticos do país, como a escravidão e a ditadura militar. Daí vem a inspiração para o nome, Casa Aberta: Passagens, em referência ao local em si, mas também aos fatos e ao tempo. Diego Martins, curador da mostra, explica o que será encontrado na exposição.

“A mostra rememora os 200 anos deste importante monumento arquitetônico do Brasil com um convite aos artistas a dialogarem com a História, investigando o tempo e a Casa, não como um espaço estático, mas como um lugar de permanentes transformações e atravessamentos, de passagens e ressignificações”, afirma Diego.

A exposição é patrocinada pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal, por meio da Lei Aldir Blanc, além das referências aos diversos usos do local – Praça do Comércio, alfândega, arquivo, centro cultural.

Para Ricardo Resende, um dos curadores do evento, a exposição é uma espécie de viagem dentro do edifício da Casa França Brasil. Ele explica:

“Quando apresentamos o título da exposição, cada um trouxe uma leitura da palavra Passagens. Pode ser um caminho, uma estrada, uma tenda persa, uma revoada de pássaros migratórios que repousam no chão. Passagens pode ser apenas a fração do tempo”, destaca Ricardo Resende, um dos curadores do evento”.

 O edifício da Casa França-Brasil, projetado por Grandjean de Montigny, arquiteto da Missão Artística Francesa, foi encomendado em 1819 por D. João VI. Inaugurado em 13 de maio de 1820. A construção foi tombada pelo Departamento do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, atual IPHAN, transformada inicialmente em depósito para os arquivos do Banco Ítalo-Germânico e depois em sede do II Tribunal do Júri. Em 1990, a secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro restaurou a construção, resgatou as linhas arquitetônicas originais projetadas por Montigny e inaugurou a Casa França-Brasil.

Serviço
Exposição Casa Aberta – Passagens
Período: 2 a 31 de março de 2021
Dias: Quarta a domingo
Horário: 12h às 18h
Entrada gratuita
Casa França-Brasil
Rua Visconde de Itaboraí, 98, Centro – Rio de Janeiro – RJ

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui