Casas da Mulher Carioca de Madureira e Realengo formam quase 800 alunas em cursos de capacitação

Segundo a Prefeitura do Rio, ''por meio desses cursos, é possível promover a inclusão social e o exercício da cidadania das inscritas, a partir do resgate da autoestima, da autonomia e do fomento ao empoderamento feminino''

Formatura de alunas da Casa da Mulher Carioca Tia Doca, em Madureira - Foto: Talita Nascimento/Prefeitura do Rio

No último fim de semana, 790 alunas receberam diploma das turmas de capacitação das Casas da Mulher Carioca. As formaturas ocorreram na quadra da Portela, em Oswaldo Cruz, na Zona Norte do Rio de Janeiro, e na Universidade Castelo Branco (UCAM), em Realengo, Zona Oeste.

De acordo com a Prefeitura, ”por meio desses cursos, é possível promover a inclusão social e o exercício da cidadania das inscritas, a partir do resgate da autoestima, da autonomia e do fomento ao empoderamento feminino”.

”Estamos aqui hoje em coletivo para enfrentar toda essa violência contra a mulher. Não é normal uma mulher morrer apenas por ser mulher. Estamos falando de mulheres que precisam de comida, sonhos, emprego e no resultado final estamos falando de garantia de vida”, disse Joyce Trindade, secretária de Políticas e Promoção da Mulher.

O evento na Portela reuniu 352 alunas da Casa da Mulher Carioca Tia Doca, localizada em Madureira. Elas receberam os diplomas de conclusão dos cursos ministrados nos últimos 3 meses. Além da formatura, o festival promoveu atividades como apresentação musical do Coro Tia Doca, oficinas de dança do ventre, dança cigana e stiletto e exposição de artesanato. Também foram oferecidos serviços de manicure, trança, designer de sobrancelha e massoterapia. A bateria da Portela se apresentou ao público.

Já na UCAM, o festival começou com a formatura de 438 assistidas pela Casa da Mulher Carioca Dinah Coutinho, de Realengo. O evento teve apresentações artísticas e feira de empreendedoras.

Entre os cursos oferecidos pela Secretaria da Mulher estão os de cuidadoras de idosos, informática básica para a terceira idade, inglês básico, designer de sobrancelha, trancista e manicure. Há também oficinas como as de confecção de bolsas, grafite e artesanato afro sustentável.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui