Violência Obstétrica (Foto: Reprodução)

A Prefeitura do Rio lançou um canal de notificação sobre violência obstétrica, permitindo que vítimas, acompanhantes e profissionais de saúde façam denúncias. O serviço funciona por meio da Central 1746, e a  identificação não é obrigatória. Os registros vão gerar dados para mapeamento e construção de políticas públicas para coibir esse tipo de violência.

Para fazer a notificação basta entrar em contato com a Central 1746 por telefone, no portal, via WhatsApp (21 3460-1746) ou Facebook Messenger (Facebook.com/Central1746).

A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria Especial de Políticas e Promoção da Mulher (SPM-Rio) e a Secretaria de Governo e Integridade Pública (Segovi), com apoio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Para abrir o chamado é necessário informar dia, horário e local em que ocorreu a violência e a identificação do profissional que cometeu o ato. A notificação será encaminhada à Secretaria de Políticas e Promoção da Mulher e , se necessário, serão passadas informações sobre a rede de acolhimento disponível para o apoio à vítima.

Violências obstétricas podem ser físicas, verbais, psicológicas ou por negligência no período da gestação, parto, nascimento, pós-parto ou abortamento, realizadas por profissionais de saúde. Negar a presença de acompanhante; fazer lavagem intestinal e determinar restrição de dieta; não oferecer alívio à dor; ameaças, gritos, chacotas, piadas, entre outras agressões verbais, são alguns exemplos de violência obstétrica.

RODAS DE CONVERSA

Nos dias 15, 16, 17 e 24/06, o tema estará em debate em rodas de conversa que acontecerão nas Casas da Mulher Carioca e nas Salas Mulher Cidadã de Madureira, Campo Grande, Realengo e Acari, respectivamente. Outras informações em https://www.instagram.com/p/CPoZY0iJ-ct/.

Serviço:
Telefone: 1746
Portal: https://www.1746.rio/
Aplicativo: 1746 Rio
WhatsApp: chatbot pelo telefone (21) 3460-1746. Basta salvar este número e enviar uma mensagem.
Facebook Messenger: chatbot pelo Facebook.com/Central1746. É necessário acessar a página do 1746 na rede social e clicar no botão “Enviar mensagem”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui