Foto: Reprodução / TV Globo

Após a Prefeitura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, anunciar a vacinação para idosos acima de 60 anos, gerando filas gigantes e um verdadeiro caos na vacinação, a Justiça do Rio determinou que o município cumpra o Plano Nacional de Imunização (PNI). Caso a decisão não seja cumprida, foi estipulada uma multa de R$ 50 mil por dia, aplicada no prefeito Washington Reis e no secretário municipal de Saúde, Antônio Manoel de Oliveira.

Conforme foi publicado pelo DIÁRIO DO RIO, muitos moradores ficaram preocupados ao ver o novo grupo etário que seria contemplado com a vacinação, temendo que as filas causassem aglomerações. Esse receio se tornou real: pela manhã, longas filas de até 7 quilômetros se formaram até fora da cidade porque houve uma corrida aos pontos de vacinação.

Sem a obrigatoriedade de comprovar ser residente de Caxias, muitos carros de outros municípios estavam nos pontos de vacinação para tentar garantir sua dose, como Macaé, Contagem, Rio de Janeiro e Belford Roxo. Alguns motoristas deixaram o carro na fila para guardar lugar e foram para casa para dormir.

Segundo o próprio prefeito, havia 6,1 mil doses disponíveis. No entanto, o município tem cerca de 86 mil pessoas acima de 60 anos, segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mesmo com todos os problemas, o prefeito da cidade afirmou no fim da manhã que manteria o plano, apesar de o Ministério Público já ter recomendado o contrário. Em nota, a Prefeitura de Duque de Caxias informou que ainda “não foi intimada de nenhuma decisão que não a já anteriormente recebida e integralmente cumprida“.

O município alega que “o Plano Nacional de imunização está sendo plenamente cumprido pela municipalidade, dentro da competência que lhe confere a constituição federal para gerir as políticas materializadoras das campanhas de vacinação em seu território e para seus jurisdicionados“.

Além de seguir o PNI, as autoridades também deverão comprovar:

  • quantas pessoas foram vacinadas com a primeira dose até 23 de fevereiro;
  • quantas já tomaram a segunda dose até 23 de fevereiro;
  • quantas doses o município já recebeu da CoronaVac;
  • quantas doses estão reservadas para aplicação da segunda dose.

1 COMENTÁRIO

  1. O Diário do Rio não é (mais) um jornal 100% carioca…
    Há tempos assuntos relacionados a outras regiões são abordados…
    Precisam mudar de nome para diário do Estado, Diário do RJ, mas não mais Diário do Rio… o jornal 100% carioca. Ou alterar o percentual para 50% mostrando que está dividido com outras regiões…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui