Em ritmo de celebração ao Dia da Árvore, a Cedae – por meio do programa Replantando Vida – doou nesta quinta-feira (23/09) 3 mil mudas para ações de reflorestamento nos municípios de Barra Mansa e Cordeiro. A distribuição contribui para a recuperação da mata ciliar, vegetação próxima aos cursos d’água, e para a proteção das nascentes dos rios. O Rio de Janeiro vem passando por uma crise hídrica que pode causar a falta de água no estado.

Para a Secretaria de Meio Ambiente de Barra Mansa, no Sul Fluminense, foram doadas 2 mil mudas para projetos locais de reflorestamento. A Prefeitura de Cordeiro, na Região Serrana, recebeu mil mudas para restauração florestal das unidades de conservação municipais. As doações fazem parte da parceria entre o Replantando Vida e o município, que ganhará 5 mil mudas até o fim do ano. 

Entre as árvores distribuídas para os municípios estão aroeira, mamão jaracatiá, ingá do brejo, guapuruvu, ipês e jacarandá – todas cultivadas nos sete viveiros mantidos pela Companhia, que têm a capacidade de produzir, em conjunto, 1,8 milhão de mudas por ano de 250 espécies nativas da Mata Atlântica, das quais 40 estão ameaçadas de extinção. 

Na terça-feira (21/09), a Cedae lançou o projeto para recuperação da mata ciliar do Rio Guandu. A iniciativa prevê o plantio de 1 milhão de árvores em até cinco anos numa faixa de 500 hectares, o que corresponde a mais de 700 gramados do Maracanã. Integrantes do projeto Replantando Vida plantaram as primeiras 2 mil mudas no Dia da Árvore.

Além da ação às margens do Guandu, a semana comemorativa do Dia da Árvore, finalizada nesta quinta-feira, alcançou mais de 8 mil mudas doadas para oito municípios do Estado do Rio.

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui