Estação de Tratamento Guandu - Foto: Reprodução/TV Globo

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), por meio do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente (Gaema/MP-RJ), e a Defensoria Pública do Rio de Janeiro obtiveram uma decisão na Justiça para que a Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae) apresente, em até três dias, dados sobre as reclamações de consumidores que relatam problemas com a qualidade da água e falta de fornecimento.

Também foi determinada a apresentação de informações sobre o credenciamento e habilitação do laboratório utilizado pela Companhia que monitora “gosto” e “odor” da água. A decisão fixou a multa de R$ 300 mil em caso de descumprimento.

Manutenção

Após uma manutenção na Estação de Tratamento do Guandu, a Cedae retomou o fornecimento de água na manhã desta quarta-feira (07/04). A previsão era que o fornecimento fosse retomado a partir das 7h, mas a empresa antecipou o prazo em uma hora.

Na noite desta terça-feira (06/04), a Cedae desligou a Estação de Tratamento do Guandu para realizar a troca do sistema que bombeia o Rio Guandu à Lagoa Grande e, com isso, tentar acabar, momentaneamente, com o problema da geosmina.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui