Celulares, drogas, roteadores e carregadores apreendidos em presídio de Bangu — Foto: Reprodução

Celulares apreendidos em presídios do estado poderão ser doados a alunos da rede pública de ensino. A iniciativa faz parte do projeto de lei 4.977/21, de autoria do deputado Bruno Dauaire (PSC), que vai ser analisado pela Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

A proposta determina que os aparelhos smartphones encontrados com os detentos, depois de finalizada a perícia e investigação necessárias, deverão ser formatados e destinados a estudantes de baixa renda.

“Tirar celulares do crime e destiná-los à Educação é uma forma de garantir aos estudantes uma ferramenta que pode contribuir para o aprendizado daqueles que não têm condições de acesso à tecnologia”, defende Bruno Dauaire .

Na justificativa, o parlamentar mostra a viabilidade da medida ao relatar o sucesso da prática adotada pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul, que tem parceria com universidades para recondicionar os aparelhos aos alunos.

1 COMENTÁRIO

  1. Estou até imaginando como será uma doação dessas em terras tupiniquim.

    O celular doado não terá seus registros antigos corretamente apagados e, com isso, as crianças e adolescentes podem se deparar com imagens fortes…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui