Em janeiro, o espaço vai oferecer todo o conteúdo de “Férias no Centro Cultural Light” de maneira virtual. As atividades que eram feitas de maneira presencial, poderão ser feitas no ambiente de casa, o Centro Cultural Light deu início à programação especial para a criançada. Dessa vez, todo o conteúdo será disponibilizado gratuitamente de forma on-line e com atrações variadas para todas as idades.

Ao longo de todo o mês, serão compartilhadas dicas de atividades, jogos e vídeos com foco em temas específicos, como “Nosso corpo de férias”, “Coisas possíveis para se fazer de férias” e “E nos outros momentos, o que fazemos para manter esse espírito?”. A programação vai ao ar toda semana nas redes sociais como o Facebook, Instagram e Youtube. Por meio da brincadeira “Quem sou eu”, será explicado como fazer um jogo simples e fácil com materiais acessíveis que normalmente as pessoas têm guardados na gaveta ou no armário de casa.

O Shopping Paço do Ouvidor é referência no Centro do Rio. Passa no Paço

Sem esquecer ainda da estação do Verão, as educadoras do espaço vão unir o momento de férias com a vontade de se refrescar e dar uma dica de como fazer um Picolé de Banana Caseiro. A receita é bem simples e pode ser feita por crianças supervisionadas por um adulto.

“Todo o nosso conteúdo será embalado de forma educativa, divertida e com muitas experiências. Não deixamos de lado a tradição de levar nossa programação de férias durante o mês de janeiro, mesmo que virtualmente.” explica Estela Alves, especialista de Marketing e coordenadora do Programa Educativo Cultural Light

Para finalizar a programação, o Centro Cultural Light vai compartilhar dicas que combinam em ter momentos de descanso na rotina com o consumo consciente e a economia de energia elétrica dentro de casa, mesmo não estando de férias.

SERVIÇO:
Férias no Centro Cultural Light
Quando: Durante o mês de janeiro de 2021
Onde:Nas redes sociais do Centro Cultural Light 
Facebook
Instagram 
Youtube

carioca, estudante de Letras na UFRJ. Nascida numa segunda-feira de carnaval, se apaixonou muito cedo pela arte das Escolas de Samba. Moradora da Taquara, é Zona Oeste desde os onze anos; não dispensa um passeio pelo Centro, uma ida ao Parque de Madureira, uma volta pela Cidade das Artes ou qualquer outro evento que consiga ir. Gosta de teatro e música, às vezes se arrisca nessas áreas. Também é pseudônimo de Bárbara de Carvalho.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui