Protesto contra Jair Bolsonaro no Centro do Rio em 24 de julho de 2021 - Foto: André Mantelli

A manhã deste sábado (24/07) na região central do Rio de Janeiro foi marcada por uma manifestação contra o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). A concentração do protesto teve início por volta das 10h na Avenida Presidente Vargas, próximo ao Monumento Zumbi dos Palmares, na Cidade Nova. De lá, as pessoas presentes caminharam pela referida via rumo à Candelária.

A convocação para o ato partiu de alguns sindicatos e partidos políticos, que criaram um grupo batizado de ”Bloco Democrático”. Também compuseram a manifestação, caracterizada como um ”dia de unir o país em defesa da democracia, da vida dos brasileiros e do ‘Fora Bolsonaro”’, movimentos sociais em defesa dos negros, da população LGBTQIA+ e do meio ambiente, entre outros.

Vista aérea da Avenida Presidente Vargas, perto do edifício ”Balança, Mas Não Cai”, na manhã de 24 de julho de 2021 – Foto: Reprodução/TV Globo

Entre as pautas constadas nas faixas, cartazes e adesivos, o público presente, além de cobrar a saída de Bolsonaro do cargo, reclamava em relação às privatizações de órgãos públicos, em defesa da Amazônia e apoiava a vacinação contra a Covid-19. O músico Tico Santa Cruz, da banda carioca Detonautas, marcou presença no ato.

Devido à manifestação, o tráfego de veículos na pista central da Avenida Presidente Vargas foi interditado. Vale ressaltar que a Polícia Militar não soube estimar o número de pessoas que participavam do protesto. Outro ponto importante é que a maioria dos manifestante utilizavam máscara de proteção contra o Coronavírus.

9 COMENTÁRIOS

  1. Acho hilário quando vejo as manifestações da esquerda. Deixa me apresentar.
    Sou repórter fotográfico com MTb e sindicalizado, e faço cobertura de praticamente tudo que ocorre no RJ. Uma coisa que chama a atenção é que todas essas manifestações são uma salada de interesses, percebe-se claramente que todos ali tem interesses diferentes, muitos até opostos, mas o trabalho de sindicatos e grupos políticos (coletivos), os reúne para um mesmo propósito e isso tem um sentido, quanto mais pessoas fingindo lutar por uma ideia, e que de certa forma vai ajudar aos seus interesses, melhor, óbvio. Mas aí é que está a fantasia e hipocrisia por trás da causa, o que querem mesmo não é lutar contra o pseudo personagem malvadão do atual presidente da república, mas sim manter suas regalias, manter a máquina pública como está com seus péssimos serviços, e em muitos casos benesses descomunais que o servidor possui, imorais no mínimo.
    Enfim… a coisa mostra-se bem nítida, e percebo que na verdade tudo não passa de um teatro articulado por sindicatos, coletivos e grupos políticos usando essas “massas”, e claro, simpatizantes que não tem a menor ideia do que ocorre, apenas repetem mantras que os fizeram acreditar.

  2. No RJ essa manifestação foi mais levada por sindicato contra reforma administrativa e venda dos correios que anti-Bolsonaro. Todo mundo ali querendo defender sua sinecura.

  3. Como sempre, fumaças subindo, beijos e confusão. Eu assisti isso tudo no centro da cidade.
    Se tinha 1000 mil pessoas era muito. Minha bandeira e Verde e amarela. Sou Bolsanaro com maior orgulho.

  4. Novamente, esquerdistas acéfalos passando vergonha, aguardando as notícias de pixações e depredações que vão ajudar a direita a se reeleger novamente em 2022!

  5. Reunião dos medíocres apoiadores do maior ladrão da história do país. E os artistas(?) sentindo falta da grana fácil da Lei Rouanet como esse medíocre e desconhecido Tico Santa Cruz credo. Chega de Pt e os partidos de esquerda pois já roubaram demais.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui