Foto: Reprodução

O Centro Oncológico de Duque de Caxias informou aos pacientes que, caso não haja acordo quanto aos pagamentos atrasados, irá suspender os atendimentos a partir da próxima sexta-feira (06/11).

Foto: Reprodução

O filho de uma paciente, que preferiu não se identificar, contou ao DIÁRIO DO RIO que sua mãe faz tratamento no local há mais de um ano, mas quando foi para a consulta desta semana, recebeu essa informação. Os funcionários estão sem receber desde fevereiro. Segundo ele, a próxima consulta só irá ocorrer caso haja acordo. Caso contrário, ela será encaminhada novamente ao Centro de Regulação de São João de Meriti para fazer o tratamento em outro local.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Ele ressaltou ainda a irresponsabilidade dos órgãos responsáveis, pois é um tratamento fundamental e que não pode ser interrompido.

Minha mãe faz acompanhamento lá há pouco mais de um ano, sempre foi bem atendida… Agora, o Centro Oncológico suspende suas atividades por falta de pagamento. A orientação é retornar para Central de Regulação para voltar para a fila de atendimento. Não há certeza de continuidade no tratamento. Pacientes oncológicos não podem esperar! Precisamos que os órgãos responsáveis tenham compromisso com a população”.

A Prefeitura de Duque de Caxias enviou uma nota informando que a unidade Jardim Amália – Hinja Duque de Caxias possui convênio firmado com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Eles alegam que todas as obrigações do município estão sendo cumpridas, porém a SES está atrasando o envio de recursos desde o fim de 2019.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMSDC) informou ainda que, desde fevereiro, o Estado não realiza os repasses da unidade e que já realizou inúmeras notificações, sendo a primeira delas em maio e a última em setembro, explicando todos os problemas enfrentados, inclusive enfatizando o risco de fechamento da unidade, e solicitando novas regulações para os pacientes. Segundo eles, a Secretaria de Estado de Saúde não respondeu a nenhuma das notificações encaminhadas pela SMSDC.

A Prefeitura de Duque de Caxias reafirma ainda seu total interesse na resolução do problema e esclarece que todos os repasses realizados, até hoje pelo Estado com esta finalidade, foram prontamente transferidos à unidade Hinja. A SMSDC ressalta que está dedicando todos os esforços possíveis para resolver o problema e se solidariza com cada paciente que depende do serviço e que segue solicitando ao Estado o cumprimento do convênio, para que não haja a ocorrência de danos aos pacientes usuários do Sistema Único de Saúde que ali realizam seu tratamento na unidade”, finalizou em nota.

O DIÁRIO DO RIO entrou em contato com a Secretaria de Estado da Saúde, mas não obteve retorno.

2 COMENTÁRIOS

  1. Nem preciso dizer que a nossa instituição não funciona mais. Tudo isso por causa desse roubo e essa fome voraz de políticos sem escrúpulos. Precisamos agir. O povo já não aguenta mais o descaso que vem acontecendo. Vamos dar um basta.
    Todos temos direito a saúde

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui