Aos 76 anos de idade, Cesar Maia afirmou nesta sexta-feira, 23/07, em entrevista para a revista VEJA, a sua intenção de concorrer ao governo do estado do Rio de Janeiro, em 2022. O ex-prefeito, atual vereador e pai do deputado federal Rodrigo Maia, disse que a possibilidade foi discutida com seu grupo político.

Segundo a análise feita pelo grupo de Maia, caso ele  entre mesmo no tabuleiro eleitoral para tentar assumir o governo fluminense, Cesar terá como possível adversário o atual governador Cláudio Castro, que quer a reeleição.

À esquerda, Cesar Maia teria como adversário o deputado Marcelo Freixo, PSB. Uma chapa entre Freixo e Maia chegou a ser ventilada meses atrás. Alguns nomes mais conhecidos foram citados para a disputa ao cargo de governador do estado do Rio. Entre eles, estão Felipe Santa Cruz (PSD), Rodrigo Neves (PDT) e Hamilton Mourão (PRTB).

Outros nomes já foram citados. Confira todos:

  • Claudio Castro (PL)
  • Marcelo Freixo (PSB)
  • Rodrigo Neves (PDT)
  • Tarcisio Motta (PSol)
  • Waguinho (PSL)
  • Felipe Santa Cruz (PSD)
  • Hamilton Mourão (PRTB)
  • Washington Quaquá (PT)
  • André Monteiro (PTB)

5 COMENTÁRIOS

  1. Pelo cenário simpatizo com Quaquá, Neves e Freixo.

    Se um desses abrisse mão para formar uma chapa com o outro, seriam fortíssimas as chances de vitória.

    Os eleitores deveriam aprender a votar.
    – Prefeito, Vereador
    – Governador, Deputados estaduais
    – Presidente, Deputados Federais e Senadores

    Ter especialmente nas prefeituras ocupantes de cargos públicos municipais da esquerda.
    Serviços públicos municipais geralmente envolvem mais aspectos que o campo social-progressista tem maior sensibilidade.

    À medida que se afasta do governo local ir mais para centro esquerda e à centro direita, equilibrando as forças, sem esmagadora maioria de um ou de outro lado.

    Em cada esfera federal, estadual e municipal, os políticos deviam se dedicarem aos assuntos realmente da competência do cargo para o qual foram eleitos.
    Mas temos péssimos exemplos do contrário, como Eduardo Bolsonaro e Flávio Bolsonaro, por exemplo, desvirtuando completamente seus mandatos e os ocupantes de seus gabinetes para assuntos de interesse do governo da União. Além desses, eleger jogadores de futebol, pastores, militantes de pauta de minorias para o Senado é um desserviço completo.

    • Já jogou na privada há muito tempo, meu caro, seu último governo na prefeitura foi péssimo e agora com o filho dele que sabotou o Brasil como fez nos últimos anos, demonstrando seu antipatriotismo, fez e abusou do poder, segurou projetos, não pautou votações importantes, deu voz aos elementos de esquerda sujos e abjetos, fez tudo que podia para desgraçar o país, o que vemos é que os votos no RJ são comprados, a prova é o Sr. Rodrigo Maia ser eleito, não dá pra acreditar, a gente chega a conclusão que só pode haver fraude, não é possível!

      • Teria sido muito melhor ele Senador do que um pastor (falecido Arolde) e um filhote de Bozo – além do “craque de futebol” na eleição anterior – que mais interessados em cuidar e aumentar o rebanho, defender o governo Genocida da União, do que os interesses do Estado do RJ. Prova disso são os criminosos termos da recuperação fiscal imposto, omissão na mobilização de frente à guerra fiscal que prejudica desenvolvimento do estado, mudança nos percentuais dos royalties do Pré-Sal que diminuíram do estado em favor de todos os outros, enquanto a União não abri mão de continuar com sua maior parte.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui