CET-Rio dá início à implantação de novas rotas cicloviárias em diversas áreas da cidade

Está previsto, para o fim do ano, que 54 estações estarão conectadas e implantadas no Centro do Rio e na Barra da Tijuca

Sacadura Cabral - Foto: CET-Rio

Alinhado ao Plano Estratégico da Cidade 2020-2024, a CET-Rio iniciou a implantação de novas rotas cicloviarias. A iniciativa prevê a conexão entre as estações de transportes público à malha cicloviária existente. Até 2024, as 266 estações de transportes de média e alta capacidade – metrô, trem, BRT, barcas e VLT – deverão ser alcançadas por uma infraestrutura cicloviária, potencializando o uso da bicicleta como modo de transporte, acrescendo cerca de 400 quilômetros à malha atual.

No final deste ano, 54 estações, que não possuem conexões atualmente, estarão conectadas e suas implantações já foram iniciadas no Centro e na Barra da Tijuca.

No Centro, está em andamento a implantação da rota entre a Central do Brasil e a Orla Conde, via Avenida Marechal Floriano e Visconde de Inhaúma, expandindo também para a área portuária pelas ruas Barão de Teffé e Camerino, onde já é grande o fluxo de ciclistas e de triciclos de carga para entrega de mercadorias e prestação de serviços.

Já na Barra, diversas rotas a partir da ciclovia da orla seguirão em direção à Avenida das Américas para as estações do BRT. Como exemplo, destaca-se a implantação já iniciada da ciclofaixa na Avenida Afonso Taunay, criando ligação com a estação do metrô Jardim Oceânico e o terminal de BRT, a partir da Avenida Lucio Costa. Desta forma, permite-se que as pessoas possam optar pelo uso da bicicleta na sua jornada diária de forma segura.

O desenho desta rota baseou-se na pesquisa feita em parceria com o ITDP e Transporte Ativo sobre o perfil e a quantidade de bicicletas que acessam o centro da cidade, realizada no segundo semestre de 2021. Neste estudo, ficou evidente os pontos de maior demanda, revelando a Rua Camerino como um dos principais pontos de acesso de ciclistas à região central, por exemplo.

O principal objetivo dessa iniciativa é permitir que as pessoas possam optar pelo uso da bicicleta na sua jornada diária de forma segura como principal modo de transporte ou associado ao transporte público.

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. Bom dia
    Gostaria de sugerir uma ciclo faixa pelas galerias do túnel Dois Irmãos.
    Muitos moradores da Rocinha fazem esse percurso arriscando suas vidas.
    Tudo bem q tem a ciclovia Tim Maia mas para quem trabalha pela Gávea ou Jardim Botânico, seria de grande benefício.

    • Jorge Daniel, não é a toa que é proibido andar de bicicleta ali no túnel. O ar que se respira ali dentro é lotado de monóxido de carbono e esse ar faz mal. Para bicicleta, o ideal é recuperar a Ciclovia Tim Maia ou colocar estações de metrô por lá.

  2. Pela ilustração da reportagem, observo implementação de ciclofaixas e não ciclovias dedicadas.
    A grande questão dessas ciclofaixas é o desrespeito de motoristas tanto particulares como de aplicativos e ainda de furgões/caminhões de entregas, que não só invadem como estacionam seus veículos.
    Tudo feito sem qq interferência de agentes públicos que deveriam reprimir vis orientação e possíveis multas. Uma vez ao reclamar de um caminhão sob a ciclovia, fui desrespeitado pelo agente da Guarda Municipal. E para piorar disse que eu não respeitava o fato do motorista em questão estar em jornada de trabalho e eu, estava a passeio de bike.
    Como serão elas (as ciclofaixas) respeitadas com motoristas e agentes com a mesma visão desrespeitosa em relação a bicicleta como meio de transporte?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui