Ciclovia do Rio Morto, em Vargem Grande, é invadida por areia e tem solo danificado após chuvas; confira

Obra custou aos cofres municipais quase R$ 1,8 milhão; Secretaria de Meio Ambiente afirma que trecho afetado será refeito sem gastos adicionais

Trecho da Ciclovia do Rio Morto, em Vargem Grande, danificado após chuvas - Foto: Reprodução

As fortes chuvas que caíram sobre o Rio de Janeiro nas últimas semanas causaram problemas na Ciclovia do Rio Morto, em Vargem Grande, na Zona Oeste da capital fluminense.

Inaugurada recentemente em uma obra orçada em quase R$ 1,8 milhão pela Prefeitura carioca, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC), a ciclovia teve um de seus trechos totalmente tomado por areia oriunda justamente do rio vizinho ao local, que costuma transbordar com o excesso de chuvas.

Em imagens divulgadas nas redes sociais do vereador Pedro Duarte (NOVO), que esteve presencialmente no local averiguando a situação, é possível ver também um outro trecho com o solo da ciclovia bastante danificado, prejudicando bastante a passagem de pedestres e ciclistas por ali.

”A Ciclovia do Rio Morto é uma necessidade de anos da região, muitas pessoas pedalam por ali e correm risco de vida. A estrada é apertada e os carros passam rápido. Não podemos aceitar que uma obra de quase R$ 2 milhões, que viria para resolver isso, se desmanche na primeira chuva. E, pior: que a reforma seja feita repetindo os problemas. Não pode ser assim”, criticou Duarte em contato com o DIÁRIO DO RIO.

Ainda de acordo com o parlamentar, profissionais que atuavam em uma obra no local no momento da visita afirmaram que, caso a ciclovia continue sem fundação e obras de contenção em seus dois lados, no próximo temporal, a chance de acontecer o mesmo problema é enorme.

Trecho da Ciclovia do Rio Morto danificado pelas chuvas – Vídeo: Reprodução

O que diz a Prefeitura

O DIÁRIO DO RIO entrou em contato com a SMAC para comentar o assunto. Segundo a secretaria, que ressaltou que o trecho afetado tem apenas 40 metros (de um total de mil metros de extensão da ciclovia), ele será refeito pela empreiteira que venceu a licitação sem custos ao erário.

A pasta afirmou também que ”o cronograma de implementação segue inalterado, com precisão de conclusão da ciclovia para julho”.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui