Cidade inteligente o desafio do lixo

Um dos maiores desafios das cidades modernas diz respeito ao tratamento dado ao lixo. Aqui no Rio, estamos começando a dar um passo rumo à maior eficiência nessa área, através de ações vinculadas ao conceito de “cidade inteligente”. Um dos exemplos, que tem grande credibilidade na Europa e foi a solução para diversos países, é enterrar o lixo através de um contêiner subterrâneo compactador.

A prefeitura implantou, na Lapa, um novo sistema de coleta. Localizada na Praça Cardeal Câmara, entre as ruas dos Arcos e Mem de Sá, a lixeira subterrânea é um projeto piloto que permite o armazenamento de detritos de forma segura e evita que o lixo seja arrastado pela chuva ou rasgado por animais. Além de eliminar a possibilidade de contato entre agentes externos e o lixo, a lixeira subterrânea tem uma bomba automática que direciona o material diretamente para a rede de esgoto, evitando o mau cheiro no entorno. O equipamento conta com um dispositivo revolucionário capaz de avisar ao Centro de Operações Rio e à Comlurb quando se encontra no limite, otimizando a logística de operação da empresa, reduzindo a poluição visual e afastando todos os agentes externos como os animais e a chuva.

Com um reservatório de 5 m³, equivalente a uma caçamba tradicional, e um inovador desenho desenvolvido pelo designer carioca Zanini de Zanine, o equipamento conta com um grande diferencial: a capacidade de compactar o lixo, estocando até 25 m³ de material. O reservatório equivale a 104 contêineres de cor laranja utilizados pela Comlurb para o descarte do lixo nas ruas da cidade.

Dentre as vantagens do novo sistema estão melhora no ordenamento do lixo, geração de menos ruído e otimização da logística de coleta desse lixo, diminuindo o trânsito na cidade, porque reduz o número de caminhões circulando, além dos custos e da poluição. Operada de forma elétrica, a lixeira funciona como uma espécie de elevador para que a coleta possa ser feita pelo caminhão. O projeto foi desenvolvido em parceria com a empresa Conter, que possui sociedade com a italiana ORG, pioneira na instalação desse tipo de equipamento no continente europeu. Atualmente existem lixeiras subterrâneas na Zona Portuária, que são de responsabilidade da concessionária Porto Novo.

29 anos, advogado, é o mais jovem eleito para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro, na qual é membro da Comissão Permanente de Justiça e Redação. Presidiu a Atlética de Direito, o Centro Acadêmico de Direito e o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da PUC. Foi um dos criadores do Movimento Ficha Limpa e, atualmente, preside a Juventude Progressista. É pós-graduado em Direito Fiscal pela PUC-Rio e cursa pós-graduação em Administração Pública na FGV e Gerência e Gestão de Projetos na UFRJ.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui