Guardas municipais impedem furto de busto de bronze no Centro do Rio

Em meio ao patrulhamento na região, dois agentes flagraram um homem tentando furtar o monumento de bronze, material este que costuma ser visado por ferros velhos

Foto: Divulgação / Prefeitura do Rio

Na sexta-feira (21/04), dois agentes da Guarda Municipal da 1ª Inspetoria do Centro do Rio flagraram um homem tentando furtar o busto de bronze em homenagem ao Marcílio Dias, na Avenida Presidente Vargas. A informação é do Jornal O Dia.

De acordo com a equipe, o suspeito se assustou com a chegada dos agentes e fugiu, deixando para trás o monumento, que foi recuperado e levado à 6ª Delegacia de Polícia, na Cidade Nova, onde o caso foi registrado. Segundo a Secretaria Municipal de Conservação, a peça foi resgatada e passará por uma avaliação de danos.

Constantemente o DIÁRIO DO RIO denuncia a prática de roubos e furtos de materiais visados por ferros-velhos clandestinos. Como por exemplo, quando ferros-velhos na Tijuca foram interditados e multados por irregularidades e quando um outro foi fechado por armazenar 80 quilos de cobre sem procedência em Jacarepaguá ou quando foi publicado um editorial clamando por intervenções eficazes, por parte das autoridades, sobre o grande mal que estes estabelecimentos causam à cidade.

Além disso, inúmeras operações que a Secretaria de Ordem Pública realiza para fiscalizar esses estabelecimentos também ganham destaque por aqui, como quando agentes foram recebidos a tiro em ferro-velho no Centro do Rio ou quando aconteceu ação em parceria com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) e a Guarda Municipal, para verificar alguns pontos de compra no Santo Cristo.

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. Agora peguem a estatua de Marcílio Dias e botem ela na Praça Maua ou dentro do 1º DISTRITO NAVAL ai quero ver se vão roubala de novo.

  2. O articulista não sabe, ou não quis dizer quem foi Marcílio Dias. De qualquer forma essa falta de informação estragou o texto. Lamentável.

    • Eu discordo muito das abordagens do Quintino, mas neste texto o foco era no comércio ilegal de peças de metal receptadas pelos ferros-velhos. A biografia do militar da estátua não tem nada a ver com isso.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui