Foto: Divulgação

O CineCarioca Nova Brasília, no Complexo do Alemão, se prepara para voltar à ativa após mais de um ano e meio. A RioFilme, que integra a Secretaria de Governo e Integridade (SEGOVI) Pública da Prefeitura do Rio, lança hoje (07/07) o edital para operação do espaço, que é a primeira sala de cinema popular instalada dentro de uma comunidade no Rio de Janeiro, a expectativa é a de que o cinema volte a funcionar ainda no segundo semestre de 2021.

A reabertura do CineCarioca Nova Brasília atende a uma justa reinvindicação da população do seu entorno:  a sala é a única opção de cinema na área do Complexo do Alemão, que, segundo Censo do IBGE de 2010, abrange cerca de 15 comunidades, com mais de 60 mil habitantes.

A reinauguração do espaço vai ao encontro das metas da RioFilme de democratização do acesso à cultura, formação de plateia para o cinema e busca de equidade social e urbana entre os moradores do Rio de Janeiro. O setor de cultura e entretenimento, sobretudo em espaços coletivos, foi um dos mais impactados pela pandemia de Covid-19. As salas de cinema tiveram sua vida financeira bastante prejudicada pela necessidade de se preservar o distanciamento social. A reabertura do CineCarioca Nova Brasília, com todos os critérios sanitários respeitados, traz boas expectativas não só para o público fiel do cinema, mas também para a imensa rede de trabalhadores da indústria criativa, que aguarda que as atividades culturais sejam retomadas.

Esse movimento pró retomada ja se reflete no setor, Eduardo Figueira, Diretor-Presidente da RioFilme, revela que:

“Ficamos felizes em perceber que há um grande interesse do mercado na reabertura do CineCarioca Nova Brasília, ainda durante a consulta pública recebemos propostas além do esperado, um bom sinal que indica que o setor acredita em uma retomada, sobretudo, do cinema de rua. Nós, Riofilme, Segovi e Prefeitura, acreditamos nessa retomada, estamos trabalhando junto ao Sindicato de Exibidores para ajudar a sanar problemas do setor, que foi muito impactado pela pandemia”, conclui.

O contrato de gestão proposto no edital é de 24 meses, prorrogáveis por até cinco anos. O CineCarioca Nova Brasília tem uma sala de exibição com 94 lugares, que obedece às regras de acessibilidade motora e equipamentos modernos de som e imagem. O complexo conta também com tecnologia de acessibilidade sensorial (para áudio descrição e legenda descritiva) e uma bomboniere que deverá ser administrada pela nova gestora do espaço.

A empresa vencedora do edital deverá se comprometer a exercer preços sociais nos ingressos, no valor máximo de R$ 10 (dez reais), garantindo-se a meia entrada a R$ 5 (cinco reais) para estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais e moradores do Complexo do Alemão e adjacências, durante todos os dias do ano. A RioFilme assegura subsídios para que os preços sociais sejam viáveis. O edital estabelece também que a nova empresa gestora do espaço deverá se comprometer a oferecer ao público pelo menos quatro sessões diárias de filmes.

Desde a inauguração em 2010 até o fim do ano de 2019, o CineCarioca Nova Brasília sempre apresentou números expressivos de público, com cerca de 700 mil frequentadores em 11.990 sessões, o que confirma a relevância de sua construção e a importância de sua continuidade.

A missão sociocultural sempre foi a base das atividades do CineCarioca Nova Brasília: durante seus primeiros quatro anos de operação, foram realizadas diversas atividades, como sessões escolares para mais de 10 mil estudantes da rede municipal de ensino.

O Município do Rio de Janeiro possui uma discrepância relevante quanto à distribuição de salas de cinema em suas distintas regiões. Embora a Zona Norte concentre cerca de 40% (quarenta por cento) da população do município, apenas 28% (vinte e oito por cento) das salas de cinema da cidade estão localizadas nessa região. A Zona Norte possui, portanto, uma das maiores demandas reprimidas por novas salas de cinema da cidade. A reabertura do CineCarioca Nova Brasília busca preencher parte dessa lacuna, em uma política afirmativa de combate às desigualdades, ampliando o acesso ao cinema, produzindo pensamento e reflexão e estimulando a busca por lazer de aspecto cultural na Zona Norte, berço de grandes ícones da cultura carioca.

CINECARIOCA MÉIER VOLTARÁ ÀS ATIVIDADES NO PRÓXIMO DIA 15 DE JULHO

A outra boa notícia é que o CineCarioca Méier, administrado pela rede Kinoplex, irá retomar as suas atividades no dia 15 de julho, oferecendo mais um espaço de entretenimento e cultura para os moradores da Zona Norte do Rio. O espaço estava fechado desde o começo das medidas restritivas relacionadas à pandemia no Brasil, em 13 de março de 2020.

Inaugurado em 2012, o CineCarioca Méier funciona dentro do Centro Cultural João Nogueira, o Imperator. Revitalizado recentemente, o espaço foi construído na década de 50, abrigando o antigo Cine Imperator, que possuía capacidade para atender um público de até 2.400 pessoas. Este já foi o maior cinema da América Latina até o ano de 1986, quando uma queda na frequência nas salas de cinema de rua foi duramente sentida pelo empreendimento, que fechou suas portas. 

Com a revitalização do espaço como casa de shows e centro cultural, as raízes cinematográficas se mantiveram por meio do CineCarioca, que ocupa o segundo piso e conta com três salas, que possuem capacidade total para 389 pessoas, e uma bomboniere.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui