Em mais uma live da série ‘Diz aí, Clarissa!’, a candidata à Prefeitura do Rio em 2020 Clarissa Garotinho (PROS) anunciou, na noite de segunda-feira (19/10), uma lista de propostas para legalizar o trabalho informal e para facilitar a vida dos pequenos empreendedores. Durante a transmissão pelas redes sociais, Clarissa observou que a informalidade cresceu muito na pandemia, em decorrência do aumento do desemprego na cidade, mas que isso não pode significar um convite à desordem urbana. Diagnosticada com Covid-19, a candidata está fazendo apenas agendas virtuais até o fim da quarentena.

O camelô é um trabalhador. Muitos são legalizados, inclusive. Queremos aumentar o processo de legalização, respeitando os espaços determinados pela prefeitura. Agora, quem quiser se aliar ao crime e vender mercadoria roubada não terá a nossa permissão”, disse ela.

Clarissa explicou que, para facilitar a vida de quem pretende empreender, vai criar o programa ‘Rio sem Burocracia’, simplificando a regularização de pequenos negócios. Em outra frente, por meio do projeto ‘Investe Jovem’, a prefeitura oferecerá crédito a juros baixos para quem está começando. A candidata também pretende implantar redes de cooperativas nas comunidades.

É assim que vamos recuperar a economia: legalizando quem está nas ruas, oferecendo crédito a juros baixos, investindo em inovação e criando cooperativas nas comunidades, em especial para as mulheres. Há muitas agências internacionais que oferecem dinheiro a fundo perdido para projetos que garantam o sustento das mulheres. Vamos usá-los”, afirmou Clarissa Garotinho.

Nesta terça-feira, a candidata vai promover seu primeiro comício virtual nestas eleições. Será a partir das 20h, em sua página do Facebook.

Clarissa foi entrevistada pelo DIÁRIO DO RIO onde falou de suas propostas para o Rio de Janeiro caso eleita.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui