Claudia Chaves – Sanduíches Po’boy: uma jam session de primeira

'Tivemos uma longa tarde de sábado, chuvosa, que virou deliciosa com os pratos do Po’boys e o jazz que ouvimos e dançamos'

No New Orleans Po-Boy Preservation Festival em 22 de novembro, enquanto bandas de música tocam e os celebradores levantam bebidas, palestrantes sérios contarão histórias de lojas de po ’boy há muito perdidas. Eles falarão da importância do sanduíche característico desta cidade, empilhado com rosbife e molho ou camarão à milanesa empanado e frito, coberto com maionese, pavimentado com picles fatiados e tomate fatiado, espalhado com alface picada, embrulhado em papel pardo.

O Po’boy está para Nova Orleans como a feijoada está para o Rio, o croissant para Paris e a pizza para Itália. A sua história, como todas é controversa, mas é bom para conhecer. Uma teoria local popular afirma que o “menino pobre” (mais tarde “menino”, etc.), referindo-se especificamente a um tipo de sanduíche, foi oferecido pela , primeira vez, cunhado em um restaurante de Nova Orleans de propriedade de Benjamin (“Benny”) e Clovis Martin, ex-condutores de bonde originalmente de Raceland, Louisiana. Durante a greve de 1929, 4 meses contra os proprietários de bondes, eles alimentaram os grevistas. Há quem diga também que o nome veio de pourboire( para beber).

Os chefs Pedro Attayde, João Quintanilha, e a publicitária Luiza de Andrade se uniram, em 2019, para lançar a Po’boys Soul Food no Rio de Janeiro. E daí é que os sanduíches vem com um sax tocando ao fundo de nossa memória , pois tem exatamente o gosto dos temperos da cozinha cajun e creole ( típica soul food  do típico do sul americano). Começaram pelas feiras, depois fizeram a dark kitchen e agora estão no sistema delivery oferecendo um cardápio enxuto, mas que tem  ofertas para todos os paladares.

Há sabores como a Muffaletta (R$32,90) – versão do clássico de Nova Orleans com presunto e mortadela artesanais da casa,  mussarela e provolone derretidos, salame e saladinha de azeitonas com pimentões e alcaparras, estilo tapenade. O Cajun Cheesesteak  (R$31,90) – leitura do clássico Cheesesteak da Philadelphia com tiras de porco com cajun spice, cobertas com molho de cheddar próprio e cebola grelhada. Há também o  Chow Chowsage (R$30,90) – linguiça artesanal da casa, alface, tomate chow chow de tomate verde, que lembra um picles bem picadinho e mais agridoce. E, ainda, o Freakin Chicken (R$30,90) – frango frito, empanado em farinha secreta, barbecue picante da casa, maionese de gengibre, picles de repolho roxo, tiras de bacon e alface. Para os vegetarianos, Veggie Bahn Mi (R$26,90) – couve-flor tostada no azeite de curry, pasta de tomate assado, pepino fresco, picles artesanal de cenoura, maionese de chilli e coentro fresco.

Éramos um grupo de sies então fizemos um “clássico” rodizio com cada um de nós provando um pedaço. Fomos unânimes em achar que os sabores são equilibrados, os legumes guardam o frescor  no que cabe quando se misturam com molhos, a picância não é exagerada e os picles ficam no ponto entre o cozimento, o sabor agridoce. Como somos todos  fãs dessa culinária, pedimos para acompanhar batatas e os molhos todos para provar.  A Batartare (R$12 – 300g) é rústica e recebe sal temperado e o molho tartare da casa. Já a Fancy Fries são finalizadas com mussarela maçaricada, molho cheddar, filé suíno com caju spice, cebolinha e o nosso creole mustard sauce (R$25 – 600g). Como as batatas vêm em pedaços grandes, são cozidas e depois fritas. Isso faz com que sejam o que chamamos de batata coradas. Crocantes com a densidade da batata cozida.

Entre os molhos da casa, o BBQ Fire in the hole  – barbecue bem picante -, o Chilli Mayo – maionese de pimentas com mix de especiarias – , o Creole Mustard Sauce –  feito com mostarda creole, levemente picante e adocicado – , o Smoked Mayo – maionese defumada – , o Tartare Sauce –  versão do clássico molho tártaro com maionese, mix de especiarias, mostarda, picles de cenoura. E, ainda, a Mostarda Escura. (molhos à parte R$2,00 – 50ml) que, apesar, de todos os sanduíches terem seus próprios molhos, aconselhamos ir mergulhando para ir testando.

Agora, o melhor de tudo é um prato raríssimo de se achar por nossas plagas. Há também o Mac’N Bites (R$24 – 6 unidades), bolinhos de Mac N’Cheese, recheados com carne cozida lentamente e desfiada, servidos com maionese defumada. Verdadeiramente deliciosos. E ainda misturamos com o Freakin Nuggets (R$20 – 12 unidades) é temperado com cajun spice, empanados em farinha secreta.

Tivemos uma longa tarde de sábado, chuvosa, que virou deliciosa com os pratos do Po’boys e o jazz que ouvimos e dançamos.

SERVIÇO

Nome: Po’boys Soul Food
Endereço: Rua Carlos Vasconcelos 60 – Tijuca
Telefone: (21) 976038003
Horário de funcionamento: De quarta a domingo das 18h às 23h
Cartões de crédito: Amex, Master, Visa
Cartões de débito : Elo, Maestro, Redeshop e Visa Electron
Alimentação : Alelo
Entrega em domicílio/ como funciona o delivery: Pedidos através do nosso site ou pelo ifood
Site: pedir.to/poboyssoulfood
Instagram: @poboysbr

Jornalista, publicitária, professora universitária de Comunicação, Doutora em Literatura, Bacharel em Direito, gestora cultural e de marcas. Mãe do João e do Chico, avó da Rosa e do Nuno. Com os olhos e os ouvidos sempre ligados no mundo e um nariz arrebitado que não abaixa por nada.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui