Foto: Reprodução Internet

Maior mobilização de cultura e educação para a sustentabilidade do Brasil, a Virada Sustentável aconteceu no Rio entre 17 e 20 de outubro. O festival promoveu 430 ações e atividades gratuitas em 75 locais de 32 bairros da cidade. Essa foi a terceira edição do festival no Rio, sob a direção do gestor e produtor sociocultural Renato Saraiva.

Com o propósito de engajar a sociedade a agir em defesa do meio ambiente da justiça social, da diversidade e equidade, da erradicação da fome e da pobreza e em prol de outras metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Os idealizadores da Virada Sustentável, André Palhano e Mariana Amaral realizam o festival em várias cidades brasileiras, como São Paulo, Manaus, Salvador, Fortaleza e Porto Alegre.

O Bondinho Pão de Açúcar recebeu as primeiras atividades da Virada Sustentável Rio 2019. O professor de meditação Klebér Tani conduziu uma prática para a aproximadamente 60 pessoas. Depois foi a vez do Instituto Vida Livre realizar uma soltura de espécies de pássaros resgatados do tráfico de animais, no Morro da Urca. Entre eles, um tiê-sangue, símbolo da Mata Atlântica e do Rio de Janeiro. Estiveram presentes o Secretário Municipal do Meio Ambiente BernardoEgas; Roched Seba, Diretor do Instituto Vida Livre; Sandro Fernandes, CEO do Bondinho Pão de Açúcar.

Também aconteceu neste dia uma Regata Ecológica, na qual alunos do Projeto Grael, em Niterói, saíram em 20 barcos com redes coletoras para recolher cerca de 100 quilos de lixo flutuante na enseada da Baía de Guanabara. Os dejetos recolhidos das águas foram encaminhados para a Companhia de Limpeza Urbana de Niterói.

Uma noite de celebração à diversidade foi o marco da primeira noite da Virada Sustentável Rio 2019, no Circo Voador, que recebeu o Palco Delas. A grande atração foi a rainha da ciranda, a pernambucana Lia de Itamaracá, que teve um encontro memorável com as mulheres do Jongo da Serrinha. Também se apresentaram a banda As Bahias e a Cozinha Mineira, com o show de lançamento no novo álbum Tarântula, e o grupo lúdico e poético Slam das Minas RJ.

A Feira Crespa, negócio social que tem como propósito promover oportunidades principalmente a mulheres negras, marcaram presença com a venda de artigos diversos produzidos por empreendedoras.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui