Com alto índice de poluição, Canal das Taxas pede socorroNos últimos anos ocorrem diversas obras de saneamento nos bairros da Barra da Tijuca e do Recreio dos Bandeirantes, milhões de reais, em recursos públicos foram investidos para ampliar a capacidade de coleta e de tratamento de esgoto.

Entretanto, não foi possível visualizar melhorias em rios, canais e lagoas da região, e um canal, em especial, vem chamando a atenção dos moradores. Trata-se do Canal das Taxas, no Recreio dos Bandeirantes, que na contra mão das obras para coleta e tratamento de esgoto na região, vem piorando, ano após ano, a sua situação de poluição e assoreamento.

A situação é tão crítica que, devido ao mau cheiro, moradores estão se mudando das proximidades do canal e os imóveis estão se desvalorizando. Se não bastasse o mal cheiro do Canal, são constantes as infestações de mosquitos, provenientes das gigogas, que se proliferam devido a péssima qualidade da água.

Como Vereador e Presidente da Comissão Especial de Saneamento da Zona Oeste na Câmara Municipal, venho acompanhando o problema desde 2009, quando protocolei uma denúncia no Ministério Público sobre a situação do Canal. Em 2010, o MP abriu um inquérito civil, ao qual venho fornecendo diversas informações, fotos e vídeos, estimulando seu andamento para uma Ação Civil Pública ou para a assinatura de Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

Baseado nesse Inquérito Civil, de número MA 5322, iniciamos, no ano passado um abaixo assinado, que já conta com milhares de assinaturas. Este ano iniciamos o “Movimento de Despoluição do Canal das Taxas”, que abrange o abaixo assinado, tanto online, quanto físico e o apoio de moradores, que vem fornecendo informações técnicas a serem juntadas no inquérito civil. Queremos mobilizar todos os interessados nessa causa.

O inquérito civil está em uma nova fase probatória, com um novo promotor à frente do procedimento e com novos documentos obtidos junto ao INEA e a Rio Águas. O Movimento de Despoluição do Canal das Taxas tem disponibilizado esses documentos por meio do Facebook e um químico, morador do Recreio dos Bandeirantes, nos forneceu um laudo baseado na análise da água feita pelo INEA.

O laudo comprova o que já sabemos, mas agora temos provas: a água do Canal está com a taxa Coliforme Totais 1.600 vezes acima do padrão do CONAMA, sem oxigênio suficiente para a vida de qualquer espécie marinha e com altos índices de fósforo, que aparecem em águas naturais devido, principalmente, às descargas de esgoto sanitário.

Aos interessados em se juntar esta luta em favor da despoluição do Canal das Taxas assine a petição online e divulgue para os seus amigos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui