Com apenas três bondes em operação, Santa Teresa enfrenta problemas no transporte

Problemas de mobilidade se estendem aos ônibus, que diminuíram drasticamente durante a pandemia de Covid-19. Há pontos de bonde desativados há mais de 10 anos.

Imagem meramente ilustrativa do Bonde de Santa Teresa (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O bairro de Santa Teresa é parte da história do Rio e possui muitos patrimônios culturais, abrigando importantes pontos turísticos da cidade, além de importantes restaurantes e bares, e a vista que alguns consideram a mais bonita. Porém, os seus moradores têm enfrentado cada vez mais problemas em relação à mobilidade.

Os famosos bondes de Santa Teresa, por exemplo. Pouca gente sabe, mas há apenas três veículos circulando atualmente. Dessa forma, o meio de transporte, que poderia atender muito bem os moradores, acaba sendo utilizado apenas por turistas, pois os intervalos são enormes. Os bondes são um serviço do Governo Estadual.

O DIÁRIO DO RIO conversou com Emídio Dandrea, presidente da associação “Amo Santa Teresa” e morador do bairro há 60 anos. Ele ressaltou que circulam poucos bondes e sem horário certo.

Precisamos de bondes novos, com manutenção, que funcionem… queremos que os moradores possam usar também, não seja só para turistas. Com os intervalos atuais, só turista usa“, afirmou.

Ele contou ainda que não está tendo bonde no trecho entre a Carioca e o Largo das Neves: “é um trecho que faz muita falta, precisamos que o bonde chegue nessa região”.

O problema na mobilidade não para por aí. Emídio lembrou também que muitas linhas de ônibus sumiram durante a pandemia e outras foram muito reduzidas, chegando a ter apenas um ônibus circulando.

Um outro problema grave é que desde o acidente terrível de 2011, que teve 57 feridos e 6 mortos, a linha de bondes não mais atende a todo o bairro. Por exemplo, o antes muito utilizado ponto de bondes da rua Paula Matos foi desativado. Não há qualquer tipo de previsão de reativação desta linha tão importante para o morador de Santa Teresa.

#AondeVamosParar?

O problema que atinge os moradores de Santa Teresa se estendem por todo o Rio. Neste ano, o DIÁRIO publicou a série de reportagens “#AondeVamosParar?”, abordando problemas do BRT, ônibus, trens, metrô e barcas.

Advertisement

4 COMENTÁRIOS

  1. O RIO DE JANEIRO ESTÁ ARRUINADO!
    LARGADO, ABANDONADO E DESPROVIDO DE SEGURANÇA E SAÚDE.
    MAS A MÁFIA POLÍTICA QUER MOSTRAR AO INGLÊS QUE AQUI ESTÁ TUDO UMA MARAVILHA.
    VIVA O OBA OBA!!
    VIVA O SAMBÓDROMO!
    CARIOCA JÁ SE FARTOU DE VIVER NA UTOPIA DA ESPERANÇA.

    • O problema maior é a corrupção e a leniência da justiça, ninguém é preso, eu assisti um documentário sobre os bondes, uma certa empresa ganhou MILHÕES e depredou os bondes, receberam e não entregaram os bondes funcionando, fizeram gambiarras, parece que hoje existem 17 carcaças abandonadas em pátios espalhados pelo Rio e nem o instituto de patrimônio sabia, outro órgão inútil, os bondes estão todos depenados, são relíquias históricas, não tem preço, tudo roubado! A mesma empresa voltou depois, ganhou mais um contrato público e escafedeu-se, pessoas morreram por negligência e incúria, o secretário de transporte é deputado federal, livre, leve e solto…Realmente o Brasil só com pena de morte.

  2. Era pra estar todo mundo preso, impressionante a leniência do nosso judiciário, a incompetência do MPRJ, dos tribunais de contas e controladorias, esses órgãos NÃO SERVEM PRA NADA!!!!!!!!! ROUBARAM, ASSALTARAM, SAQUEARAM OS COFRES PÚBLICOS E NÃO DÁ EM NADA!!!!!!!!!!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui