Morro do Pinto, em Santo Cristo - Foto: Reprodução/TV Globo

Revitalizada há alguns anos, em especial devido às Olimpíadas de 2016, a Zona Portuária do Rio de Janeiro, no Centro, é hoje uma das áreas mais bonitas da cidade e muito procurada por turistas.

A beleza por trás dos muros coloridos que ”cercam” o local e o Museu do Amanhã, por exemplo, na Praça Mauá, escondem algumas situações ”desagradáveis” que acontecem na região.

Praça Mauá, com VLT passando e Museu do Amanhã ao fundo – Foto: Mario Roberto Duran Ortiz

Segundo o DIÁRIO DO RIO apurou, desde o início das obras do Porto Maravilha, em 2015, alguns pontos da região foram ocupados por traficantes do Morro da Providência, localizado na Gamboa.

Tanto o Morro do Pinto, localizado em Santo Cristo, quanto o Morro da Conceição, na Saúde, por exemplo, que antes eram ”imunes”, passaram a ter tráfico de drogas.

Além disso, algumas residências da região, por estarem – teoricamente – desocupadas, foram invadidas. Isso aconteceu, por exemplo, primeiramente na Rua Carlos Gomes, depois na Rua Nabuco de Freitas e, mais recentemente, na Travessa Brito Teixeira. As 3 vias estão localizadas em Santo Cristo. Segundo a apuração, eles invadem os imóveis e fazem ”gatos” de água e energia.

Rua Nabuco de Freitas – Foto: Reprodução/Internet

Ainda de acordo com as denúncias apuradas pelo DIÁRIO DO RIO, embora tenha sido instalado recentemente um posto de policiamento no Morro do Pinto, depois que o período de quarentena começou o número de rondas realizadas pelos agentes diminuiu consideravelmente.

Travessa Brito Teixeira – Foto: Reprodução/Internet

Ademais, as denúncias dizem que, apesar de haver inúmeras reclamações junto à Prefeitura, nenhuma providência é tomada para dar fim às construções ilegais e às invasões, mesmo com profissionais indo até a região. Eles alegam que ”nada foi encontrado”.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui