Witzel é investigado por suspeita de fraudes na Saúde do RJ nas ações de combate ao Coronavírus no estado - Foto: Reprodução/Internet

Na manhã desta terça-feira (26/05), o Rio de Janeiro ”acordou” com a informação de que o governador Wilson Witzel e sua esposa, Helena, eram alvos da Operação Placebo, que investiga supostos desvios de dinheiro público na área da Saúde durante as ações de combate à pandemia do Coronavírus no estado.

Com 12 mandados de busca e apreensão, a Polícia Federal (PF) esteve no início do dia no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador, na Zona Sul, e, também, na casa onde Witzel morava antes de ser eleito, no Grajaú, Zona Norte da capital fluminense.

Apesar das suspeitas, a operação, que conta com aval do Superior Tribunal de Justiça (STJ), não expediu mandados de prisão contra o casal.

O curioso é que, nos últimos 4 anos, Witzel é o 6º governador do RJ a ser investigado pela Justiça. Antes dele, nesse período de tempo, foram interrogados pela PF Moreira Franco, Luiz Fernando Pezão, Rosinha Matheus, Anthony Garotinho e Sérgio Cabral.

Todos acabaram, em algum momento, sendo presos, mas somente o último – que é o único que admite os crimes, vale dizer – segue encarcerado (os outros respondem aos seus respectivos processos em liberdade).

Confira os 5 ex-governadores do RJ presos nos últimos 4 anos e as respectivas datas de suas prisões:

  • Moreira Franco – Preso uma vez, em 21 de março de 2019 (responde em liberdade);
  • Luiz Fernando Pezão – Preso uma vez, em 29 de novembro de 2018 (responde em liberdade);
  • Sérgio Cabral – Preso uma vez, em 17 de novembro de 2016 (continua na cadeia);
  • Rosinha Matheus – Presa uma vez, em 22 de novembro de 2017 (responde em liberdade);
  • Anthony Garotinho – Preso 3 vezes, em 16 de setembro de 2016, 13 de setembro de 2017 e 22 de novembro de 2017 (responde em liberdade).

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui