Foto: Reprodução/Internet

Recentemente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou um levantamento indicando aumento na quantidade de pessoas que vivem em situação de extrema pobreza no país, incluindo o Rio de Janeiro.

Por conta disso, estão previstas para 2020 novas maneiras de se facilitar o acesso à alimentação saudável no estado.

A reabertura dos restaurantes populares, implementação de sacolões em comunidades carentes e o apoio à agricultura familiar e urbana são algumas das medidas que devem ser adotadas. Elas foram divulgadas na última semana, em evento ocorrido no auditório da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj).

Auditório da Uerj ficou lotado para a 5ª Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do RJ, ocorrida entre os dias 04 e 06 de dezembro – Foto: Uanderson Fernandes/Divulgação

”Vamos reabrir todos os restaurantes populares. E vamos começar pela Central do Brasil, que é um lugar emblemático, por onde passam muitas pessoas em situação vulnerável e onde há um abrigo de população de rua”, diz Cristiane Lamarão, subsecretária estadual de Gestão do SUAS e Segurança Alimentar.

Cristiane Lamarão junto à mesa debatedora do combate à fome a à insegurança alimentar no estado do RJ – Foto: Uanderson Fernandes/Divulgação

”E não vai ser só um local para alimentação, mas sim para capacitação e formação de pessoas”, complementa Cristiane. De acordo com a subsecretária, o projeto já foi finalizado pela Secretaria Estadual de Obras e agora está em processo de definição de orçamento para que possa ser realizada a licitação. A data da reinauguração ainda não foi definida.

2 COMENTÁRIOS

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui