Foto: Agência Brasil

Dados de um levantamento do Clube de Diretores Lojistas do Rio apontam que o faturamento do comércio no Centro do Rio apresentou queda de 30% em 2020. Essa queda foi sentida por todos – pelos lojistas, que sentiram no bolso a perda de clientes, e por quem passa frequentemente pela região, que pôde notar cada vez mais lojas fechadas. E o prejuízo no comércio traz consequências: uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas mostrou que o Rio de Janeiro é a capital com o maior índice de informalidade do Brasil.

Segundo o presidente do clube, Aldo Gonçalves, o aumento de camelôs, a pandemia, o desemprego, a violência e o crescimento de moradores de rua também são apontados como fatores que afastaram o consumidor do Centro da cidade.

Mesmo no segundo ano consecutivo de queda, há expectativa de melhora para o ano de 2021 na venda. Entretanto, Aldo Gonçalves explica que o crescimento nas vendas deve ser tímido, influenciado ainda pelos impactos da pandemia.

Segundo o Clube de Diretores de Lojistas, a queda foi de 31,9% entre os bens não duráveis e 30,2% entre os bens duráveis levando em conta os três meses que estabelecimentos da região ficaram fechados por causa das medidas restritivas.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui