Prefeito Marcelo Crivella com a Secretária Municipal de Saúde, Beatriz Busch / Foto: Fernando Frazão

Segundo informação do jornalista Ruben Berta, o comitê científico da prefeitura, responsável pelas estratégias de ações no combate ao Coronavírus, conta cada vez menos com especialistas na área de doenças infeciosas.

Em Junho, o jornalista já havia publicado que funcionários comissionados – ou seja, aqueles que possuem cargos de confiança – representavam a maioria nesse colegiado. De 28, eram 17, com altas remunerações que passam da casa de R$ 30 mil por mês. 

Originalmente, pelo menos, havia três pesquisadores da UFRJ: um virologista, um infectologista e um matemático. Um respiro de profissionais da academia, de fora dos quadros do município. 

Contudo, a última ata registrada em Diário Oficial, referente ao dia 7 de agosto, só foi assinada por 18 pessoas. Nenhum deles da UFRJ. 

No comitê, existem mais profissionais formados em medicina veterinária – Márcia Rolim e Flávio Graça, da Vigilância Sanitária – do que infectologistas – apenas Patrícia Guttman, assessora especial. 

De acordo com o último boletim divulgado pelo Poder Público neste sábado (15/08), a cidade do Rio contabiliza 8.799 mortes e 79.865 infectados.

A Prefeitura informou que a informação “não procede, e queo comitê conta com dois infectologistas e um virologista. Além disso, há profissionais da UFRJ que fazem parte do comitê como é possível verificar na lista abaixo.

Eventualmente, por questões diversas, nem todos participam das reuniões“.

Contudo, os nomes da UFRJ contidos na lista da Prefeitura , não aparecem na última ata registrada em Diário Oficial.

Segue lista enviada pela Prefeitura:

ANA BEATRIZ BUSCH ARAUJO, anestesiologista, secretária municipal de Saúde

JORGE SALE DARZE, ginecologista e obstetra, subsecretário-executivo da SMS

MARIO CELSO DA GAMA LIMA JUNIOR, ginecologista, subsecretário de Atenção Hospitalar, Urgência e Emergência

CLAUDIA DA SILVA LUNARDI, ginecologista, subsecretária de Regulação, Controle, Avaliação, Contratualização e Auditoria da SMS

LEONARDO DE OLIVEIRA EL-WARRAK, formado em Odontologia, mestre em Saúde Pública, subsecretário de Promoção, Atenção Primária e Vigilância em Saúde

MARCIA FARIAS ROLIM, médica-veterinária, subsecretária de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses

FLAVIO GRAÇA, médico-veterinário, superintendente de Educação da Vigilância Sanitária

PATRICIA GUTTMANN , infectologista, coordenadora técnica de Vigilância em Saúde

CARLA DA SILVA FREIRE CANTISANO, ortopedista, coordenadora geral de emergência da Área de Planejamento 3.2

CRISTIANO CURCIO CHAME, ortopedista, coordenador geral de emergência da Área de Planejamento 2.1

ANTONIO ARAUJO DA COSTA, cirurgião vascular, coordenador geral de emergência da Área de Planejamento 1

DANIEL GIANI MARCOS DIAS, cirurgião vascular, coordenador geral de emergência da Área de Planejamento 4

CESAR FONTES RODRIGUES, clínico, diretor do Hospital Municipal Ronaldo Gazolla

VALESCA ANTUNES MARQUES, cardiologista, coordenadora do Hospital de Campanha do Riocentro

CARLA MANHÃES, ginecologista, diretora médica do Hospital Municipal Rocha Faria

CARLOS ALBERTO COSTA JUNIOR, hematologista, diretor médico do Hospital Municipal Pedro II

LUÍS FERNANDO PINTO GÂNDARA, clínico, superintendente médico do Hospital de Campanha do Riocentro

MARCO ANTONIO DE MATTOS, cardiologista, ex-secretário municipal de Saúde

GABRIEL VILLELA DE ANDRADE MASSOT , otorrinolaringologista, Unimed

RAFAEL CAMARA, ginecologista, Cremerj

WALTER PALIS , ginecologista, Cremerj

SILVIO PROVENZANO,  endocrinologista e clínico, Cremerj

FLAVIO ANTONIO DE SÁ RIBEIRO, cirurgião, Cremerj

ROMULO CAPELLO TEIXEIRA, clínico, Câmara dos Vereadores

ALEXANDRE CAMPOS PINTO SILVA,  assessor da Casa Civil

BERNARDO FREITAS PAULO DA COSTA, matemático, UFRJ

CELSO RAMOS FILHO, infectologista, UFRJ

CONSULTOR
AMILCAR TANURI, virologista, UFRJ

6 COMENTÁRIOS

  1. Que jornalista ignorante quanto a assuntos de saúde, deveria pesquisar um pouquinho antes de publicar uma matéria dessas, que a meu ver, usou apenas de um título chamativo para fazer sensacionalismo.
    O médico veterinário é um profissional da saúde, responsável tanto pela saúde animal, como humana e ambiental, além disso, ao longo de sua formação ele estuda toda a cadeia do processo saude-doenca, sendo capaz de atuar em estratégia de controle e prevenção.

  2. Realmente há mesmo um equívoco. Na lista há 2 infectologistas e na reportagem fala 1. Médico da área mesmo só esses dois. Minoria em relação aos colegas que são de áreas como cirurgia vascular e ortopedia (tudo a ver com COVID). Só anestesiologista se justifica, mas seria melhor um médico intensivos tá (ou mais). Ambos os veterinários são sanitarista. Atuam com saúde única e controle de zoonoses (o que inicialmente a COVID-19 era, hoje antropozoonose). Falta nessa equipe é biólogo, farmacêutico, fisioterapeuta, biomédico. Reportagem tendenciosa e que em nada contribui nessa Pandemia.

  3. Infelizmente o desconhecimento sobre a nossa digna Medicina Veterinária faz com que apareça esse tipo de matéria. Sugiro a quem escreveu que leia mais sobre a importância da Medicina Veterinária, bem como nosso vasto conhecimento em doenças infecciosas, principalmente as zoonóticas, que envolve homem-animal, lembrando que somos os mais atuantes na Saúde Única com o envolvimento homem-animal-meio ambiente. Sugiro que se informe mais antes de desinformar as pessoas e atacar a classe Médico Veterinária de maneira tão vil.

  4. Realmente esse jornalista precisa se informar melhor quanto as áreas de atuação do médico veterinário, assim como da formação básica do profissional nas áreas de epidemiologia, doenças infecciosas e zoonoses.
    Lembrando ainda que o coronavírus responsável pela atual pandemia teve origem em animais silvestres!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui