Este ano a Comlurb contabilizou 762 toneladas de resíduos, sendo 351 toneladas apenas em Copacabana. Às 10h as pistas da Avenida Atlântica já estavam lavadas com água de reuso e entregues ao tráfego de veículos. Na Barra da Tijuca foram 142 toneladas, em Ipanema/Leblon, 90, no Recreio, 63, no Piscinão de Ramos, 17, e na Ilha do Governador, 32,5 toneladas, entre outros pontos.

“Fizemos uma megaoperação de limpeza em todos os pontos de festa. O Réveillon requer um planejamento extremamente complexo, e o executamos sem percalços, dentro do que estabelecemos. O trabalho fluiu tranquilamente, os próprios garis têm orgulho de trabalhar na praia durante o Réveillon”, afirmou o presidente da Comlurb, Paulo Mangueira.

A pré-limpeza de Copacabana foi realizada das 20h do dia 31 às 5h do dia 1°, com o recolhimento de 46 toneladas de resíduos, sendo cerca de 4,5 toneladas de materiais potencialmente recicláveis.

A Companhia utilizou 3.420 funcionários distribuídos nos diversos pontos de festejo, com apoio de 177 veículos, entre eles caminhões basculantes, compactadores, do tipo gaiola e pipas, e mais 35 equipamentos, como pás mecânicas, mini pás e tratores de praia. Foram instalados 1.315 contêineres e 140 caixas metálicas de grande capacidade.


A preocupação com a sustentabilidade, marca do trabalho da Companhia nos grandes eventos, se repetiu nesse Réveillon. Além dos 120 funcionários atuando apenas na coleta seletiva, foram colocadas quatro tendas ao longo da Avenida Atlântica para receber os materiais potencialmente recicláveis.

A Operação Réveillon em Copacabana teve seu ponto mais alto a partir das 6h do dia 1°, com 1.202 funcionários, que contaram com apoio de 73 veículos, entre caminhões compactadores, basculantes e pipas e 18 equipamentos diversos, como pás mecânicas, mini pás e tratores de praia. E contou com a instalação de 750 contêineres e 120 caixas metálicas de grande capacidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui