A imagem retrata o chafariz colonial no Largo do Paço, no Centro do Rio

Em 1840, de acordo com alguns pesquisadores, foi feita a primeira foto da cidade do Rio de Janeiro, que hoje é um dos locais mais fotografados do mundo. A imagem retrata o chafariz colonial no Largo do Paço, no Centro, e foi feita por Louis Comte.

“Louis Comte era capelão do navio francês que deveria ter dado a volta ao mundo mas que, por conta de uma série de problemas internos, jamais concluiu a viagem. O Oriental-Hydrographe tinha o objetivo de proporcionar uma experiência em alto mar para jovens da elite francesa. No entanto, houve problemas desde o início: muitos desistiram logo nos primeiros dias. Também aconteceram desavenças entre a tripulação. Houve até registro de duelos dentro do navio. Por fim, a embarcação naufragou em Valparaíso, no litoral do Chile”, informa Elizabeth de Mattos, pesquisadora do blog Rio que mora no mar.

Os tripulantes do navio de Lois Comte traziam cinco daguerreótipos, que foi o primeiro processo fotográfico a ser anunciado e comercializado ao grande público, a bordo. Um deles era usado por Comte, que fez a  foto de uma das janelas do quarto andar do Hotel Pharoux, que já teve sua história contada aqui no DIÁRIO DO RIO.   



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui