image008

Que tal aproveitar o mês de novembro para conhecer um pouco mais do Rio? O pessoal da da NEGHA-Rio da UERJ divulgou sua agenda de aulas passeio para este mês, com passeios nos dias 6, 8, 22 e 29.

Como sempre são gratuitos, incríveis e tendo como guia doutorandos da UERJ. Inscrições não são necessárias. Em dia de “casa cheia” recorre-se ao megafone. Em caso de tempo chuvoso, o roteiro será cancelado. Dúvidas e informações: (21) 98871-7238 (whatsapp)

Pao-do-Ouvidor

Antes e depois do passeio o carioca pode passar no Paço do Ouvidor.

Ordem e Progresso no Rio dos Símbolos Republicanos

Encontro: 15 de Novembro, Domingo, 15 horas, na portaria da Casa de Deodoro (Praça da República 197, em frente ao Campo de Santana)
Itinerário: Campo de Santana e da Proclamação da República – Rua da Constituição – Praça Tiradentes (um mártir recuperado e imposto pela República) – Rua da Carioca, o alargamento de um logradouro na busca da Paris nos Trópicos – Largo da Carioca – o diálogo do Rio Colonial com a Cidade Maravilhosa – Av. Rio Branco e Cinelândia com monumentos criados pelos ideais Republicanos – O bota-abaixo de Pereira Passos, Rodrigues Alves e Paulo de Frontin; a erradicação e combate às velhas usanças promovidas por Oswaldo Cruz, o “Rato, Rato” no canto do povo no Reinado de Momo, a inauguração da Avenida Rio Branco no momento simbólico de 15 de novembro de 1905; o disciplinamento do uso do solo urbano de então; uma artéria-símbolo da ordem e do progresso republicanos na capital do país; a mudança da toponímia em 1912 com a morte do diplomata Rio Branco, as diversas temporalidades das edificações deste traçado; as manifestações políticas e procissões religiosas; os triunfantes desfiles de celebridades, misses, atletas, políticos e atores; os carnavais de outrora e da atualidade na Avenida desta Sebastianópolis; a permanência e requalificação do Edifício Central com seu Info Shopping; o equipamento urbanístico nas calçadas da Avenida; as diversas temporalidades e os suntuosos edifícios junto à Cinelândia e seu precioso/belo conjunto arquitetônico; Theatro Municipal, Biblioteca Nacional, Boêmio Amarelinho, Câmara dos Vereadores/Palácio Pedro Ernesto, o Centro Cultural da Justiça Federal – antigo STF, o eterno Cine Odeon – o diálogo do Rio Colonial com a Cidade Maravilhosa, Metrô, uma sentinela luminosa a nos conduzir por lunares e ensolaradas geografias na Olímpica e Maravilhosa Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro; a Rio Branco como centro financeiro, de gestão, cultural, religioso; político e de toda gente; Rio Branco – uma avenida na alma do povo.

Salve Zumbi! Do Cais e Jardins do Valongo à Pedra do Sal

Encontro:20 de Novembro, 20 horas na confluência das ruas Sacadura Cabral e Camerino Jardins do Valongo (subida aos Jardins)
Itinerário: Cais do Valongo. Tombado pela UNESCO pelo seu contínuo e dilacerante papel na humanidade por ser o ancoradouro que maior número de escravos recebeu no mundo: um milhão – Rua Sacadura Cabral – Pedra do Sal dos escravos, trabalhadores da estiva, do samba, do gênio Pixinguinha, do sambista João da Baiana e do pintor Heitor dos Prazeres em plena “Pequena África do Rio de Janeiro”.

Marlene Vive no Porto Olímpico

Encontro: 22 de novembro, domingo – 10 horas, na portaria do Edifício A Noite / Rádio Nacional, Nova Praça Mauá, 7
Tributo à cantora e atriz Marlene. Se viva estaria completando 94 anos. O Porto Olímpico em sua versão feminina.
Itinerário: Edifício A Noite tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional / IPHAN e da Rádio Nacional da soberana Marlene – terraço panorâmico do MAR (Museu de Arte do Rio) subida ao Terraço – as metamorfoses do Porto com vistas ao megaevento Olímpico de 2016 – o extinto Cais de desembarque da Imperatriz Leopoldina, no sopé do morro de São Bento – os contrastes e as diversas temporalidades nas edificações da Praça Mauá, Av. Rio Branco, Rua São Bento e Rua Acre – Rua Sacadura Cabral e seu restauro – Igreja de São Francisco da Prainha (visita) – Pedra do Sal e de Pixinguinha, João da Baiana, Heitor dos Prazeres, símbolo da cultura negra (uma das nascentes do samba em plena Pequena África do Rio de Janeiro ) – Jardins Suspensos do Valongo – Cais do Valongo – atracadouro de recebimento de um milhão de escravos declarado Patrimônio pela UNESCO / Cais da Imperatriz (Teresa Cristina)

DOMINGO NO CENTRO DO RIO

Encontro: 29 de novembro de 2013 – às 9 horas e 55 minutos – encontro no alto do morro de São Bento – Rua Dom Gerardo, 40 – 5º andar – Grátis – a pé
Itinerário: Mosteiro de São Bento (assiste-se a cinco minutos da missa com cantos gregorianos), Vista Panorâmica da Praça Mauá, Área Portuária e Baía de Guanabara, Av. Rio Branco, Largo de Santa Rita/Largo da Sardinha, Rua Teófilo Otoni de magníficos sobrados (e de Lamartine Babo), Avenida Presidente Vargas, Igreja Nossa Senhora da Candelária (visita), Centro Cultural Banco do Brasil (intervalo de 20 minutos), Centro Histórico Beira-Mar e de testemunhos geográficos, Rua Buenos Aires, Beco das Cancelas, Rua do Rosário e dos toporreabilitados sobrados do Dr. Carlos Lessa, Rua do Ouvidor, Travessa do Comércio/ sobrado de Aurora e Carmen Miranda, Praça XV, Igreja do Carmo e da sagração de Dom João VI e de Imperadores, o toque vigoroso dos skatistas sobre o chão liso da Praça XV, Paço Imperial e de Isabel de Orleans e Bragança (somente maquete do Centro do Rio e janela da anunciação da assinatura da Lei Áurea) – Término quatorze horas

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui