O Oceana Golf é um mega empreedimento com 6 edifícios de 20 andares cada um, e sua primeira fase foi vendida tão rápido que surpreendeu até mesmo os corretores, sempre otimistas.

Estreando agora no mercado imobiliário de luxo do Rio de Janeiro, a incorporadora mineira Patrimar atingiu uma marca impressionante nesta semana, ao vender mais de R$ 470 milhões (Valor Geral de Vendas) em apartamentos do Oceana Golf, condomínio de alto padrão na Barra da Tijuca lançado este mês. 80% das unidades lançadas foram vendidas.

Com o mercado imobiliário de luxo aquecido na cidade, o empreendimento residencial é uma das apostas da construtora, e será inspirado na moderna e arrojada arquitetura de cidades como Dubai e Miami, chamando atenção pela vista, que compreende o Campo Olímpico de Golfe da Barra da Tijuca, a Praia da Reserva e a Lagoa de Marapendi. O mais interessante é que a Patrimar chegou comprando justamente um terreno conhecido por todo o mercado, mas que ninguém teve “peito pra comprar”, disse ao DIÁRIO Lucy Dobbin, superintendente da Sergio Castro Imóveis. “Precisou um mineiro pra acreditar”, completa a corretora.

Tendo como público alvo os mais capitalizados, esse nicho dos residências de alto padrão chamou atenção de concorrentes como Gafisa, que voltou ao Rio no fim do ano passado, estimulando a agenda de lançamentos de incorporadoras como Bait e Mozak.

Com um investimento VGV total de R$ 950 milhões, o Oceana Golf terá seis torres e 246 apartamentos, com tíquete médio acima de R$ 3,5 milhões por apartamento. O grande condomínio ficará Localizado na Av. das Américas na altura do shopping Vogue Square e deve ficar pronto em 2025.

De acordo com números parciais da Patrimar, até 15 de outubro, o Oceana Golf registrou R$ 304,7 milhões em vendas contratadas. Quando consideradas as vendas cujos contratos ainda estão sendo processados e as unidades permutadas, o número sobe para R$ 470 milhões.

Nos últimos anos, o Rio teve uma convergência de notícias negativas, como a deterioração econômica, e as incorporadoras foram diminuindo os lançamentos. Mas trata-se de uma cidade grande, com PIB ainda relevante e uma camada de sociedade ávida por produtos novos. A gente veio atrás dessa oportunidade. E, na pandemia, a moradia ganhou um outro significado“, afirmou o diretor financeiro Felipe Enck Gonçalves ao jornal O Globo.

A intenção do grupo é concentrar os negócios da marca no segmento de alta renda de Rio e Belo Horizonte, onde possui operações mais avançadas.

A companhia, no Rio, já tem terrenos com potencial de R$ 2 bilhões em VGV em todos os segmentos — inclusive um espaço adjacente ao Oceana Golf que deve dar origem a outro empreendimento. A companhia também avalia um terreno nos arredores do Aeroporto de Jacarepaguá. A empresa já operava no RJ no segmento de renda mais baixa, porém com outra de suas marcas, a Novolar.

A Patrimar lançou R$ 640 milhões em VGV nos primeiros nove meses deste ano, o triplo do registrado no mesmo período em 2020. A empresa chegou a ensaiar um IPO no ano passado, mas colocou os planos em espera dadas as condições mais adversas no mercado.

A volatilidade do mercado deprimiu muitas construtoras na Bolsa. Não temos necessidade de fazer IPO no curto prazo, mas temos vontade de fazer no prazo certo”, concluiu Gonçalves.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui