Foto: Marcelo Viana/Divulgação

Neste sábado (20/08), a Coordenadoria Executiva de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura do Rio, vinculada à Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública, lançou a Oficina Trançando Vidas, projeto de fomento ao empreendedorismo negro feminino. Além de ensinar a fazer diversos tipos de tranças, como box braids e nagô, a ação também abordará noções de empreendedorismo, marketing digital e e-commerce, e terá momentos dedicados ao estudo do Sagrado Feminino.

O lançamento foi realizado na quadra da escola de samba Império Serrano, em Madureira, onde as atividades acontecerão duas vezes por semana. No evento, foi ministrada a primeira oficina de Sagrado Feminino, técnica terapêutica que promove reflexões sobre aspectos físicos e mentais da figura feminina.

Estamos muito felizes de começar o Trançando Vidas num lugar em que a energia da luta das mulheres negras é tão forte e evidente. A história do Império Serrano é formada por inúmeras figuras femininas, que trazem em suas vozes todo o legado de vovó Maria Joanna Rezadeira, matriarca da escola e do Jongo da Serrinha. A oficina é um espaço de acolher mulheres negras, e, também, de ampliar o acesso delas à renda”, afirmou o coordenador executivo de Promoção da Igualdade Racial, Jorge Freire.

Com duração aproximada de um mês e meio, o projeto é uma parceria da CEPIR com o Paraíso das Tranças, comandado pela empresária Luana Alcantara. Na primeira turma, foram disponibilizadas oito vagas. As inscrições aconteceram pela internet, e a seleção se deu por meio de sorteio. O próximo processo seletivo está previsto para outubro.

Para Luana, que ministrará as oficinas de tranças, o objetivo da ação é resgatar a autoestima das participantes e oferecer possibilidades de conciliar o trabalho com a vida pessoal, por meio da autonomia e do empreendedorismo.

“Não é simplesmente um curso. É um momento de compartilhar histórias e mostrar que, mesmo tendo uma vida pessoal muito corrida, com filhos e família, é possível alcançar lugares profissionais que, antes, não nos imaginávamos capazes de conquistar. Queremos que essas mulheres sejam multiplicadoras deste projeto. Em todo canto, existem outras precisando de ajuda”, ressaltou.

Nós, da agremiação, estamos muito felizes em participar de um projeto tão importante. Esperamos que essas pessoas possam, de fato, mudar suas vidas por meio do empreendedorismo”, disse o diretor do departamento comunitário do Império Serrano, Josimar Viana.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui